FIFA processa federação mexicana por cânticos homofóbicos dos adeptos

Situação ocorreu quando o guarda-redes alemão Manuel Neuer batia o pontapé de baliza

A FIFA vai abrir um processo contra a Federação Mexicana de Futebol por cânticos homofóbicos dos seus adeptos no último jogo da seleção no Mundial 2018, no qual os mexicanos venceram a Alemanha (1-0).

Alguns adeptos da seleção 'tricolor' terão proferido cânticos homofóbicos aos 24 minutos de jogo, no momento em que o guarda-redes alemão Manuel Neuer batia o pontapé de baliza.

Esta não é a primeira vez que a federação do país é multada por questões de homofobia.

O caso mais recente foi em novembro de 2017, quando o México chegou a ser repreendido pelos mesmos motivos pelo Tribunal Arbitral do Desporto da FIFA, que acabou por não avançar com o processo.

O México defronta ainda a Coreia do Sul a 23 de junho, em Rostov do Don, e a Suécia, no dia 27, em Ecaterimburgo, nos restantes jogos do Grupo F do Campeonato do Mundo, que arrancou no dia 14 de junho e termina a 15 de julho.

Exclusivos

Premium

Leonídio Paulo Ferreira

Nuclear: quem tem, quem deixou de ter e quem quer

Guerrilha comunista na Grécia, bloqueio soviético de Berlim Ocidental ou Guerra da Coreia são alguns dos acontecimentos possíveis para datar o início da Guerra Fria, que alguns até fazem remontar à partilha da Europa em esferas de influência por Churchill e Estaline ainda o nazismo não tinha sido derrotado. Mas talvez 29 de agosto de 1949, faz agora 70 anos, seja a melhor opção, afinal nesse dia a União Soviética fez explodir a sua primeira bomba atómica e o monopólio da arma pelos Estados Unidos desapareceu. Sim, foi o teste em Semipalatinsk que estabeleceu o tal equilíbrio do terror, primeiro atómico e depois nuclear, que obrigou as duas superpotências a desistirem de uma Guerra Quente.