Morreu Johan Cruyff, lenda do futebol holandês

A antiga estrela de Barcelona, Ajax e da seleção holandesa faleceu aos 68 anos, vítima de cancro

O antigo jogador e treinador holandês Johan Cruyff morreu nesta quinta-feira, aos 68 anos, vítima de cancro do pulmão.

Em fevereiro, Cruyff mostrava-se otimista na luta contra o cancro. "Tenho a impressão de estar a ganhar 2-0 na primeira parte de um jogo (...) em que tenho a certeza de que acabarei por ganhar", dizia o futebolista, que tinha anunciado, em outubro de 2015, que sofria da doença.

A antiga estrela de Ajax e Barcelona marcou uma era no futebol europeu. Enquanto futebolista do emblema de Amesterdão, conquistou sete campeonatos, além de três Ligas dos Campeões. No Barcelona, foi como treinador que mais se destacou, ao sagrar-se tetracampeão na década de 1990.

Cruyff conquistou ainda três Bolas de Ouro para melhor futebolista da Europa, em 1971, 1973 e 1974. Na votação promovida pela FIFA para escolher o melhor jogador do século XXI, Cruyff foi segundo classificado, apenas atrás de Pelé.

No seu sítio oficial, há apenas um pedido para "respeitar a privacidade da família".

Assim jogava Cruyff:

O último golo de Cruyff:

Exclusivos

Premium

Adriano Moreira

Navegantes da fé

Este livro de D. Ximenes Belo intitulado Missionários Transmontanos em Timor-Leste aparece numa época que me tem parecido de outono ocidental, com decadência das estruturas legais organizadas para tornar efetiva a governança do globalismo em face da ocidentalização do globo que os portugueses iniciaram, abrindo a época que os historiadores chamaram de Descobertas e em que os chamados navegantes da fé legaram o imperativo do "mundo único", isto é, sem guerras, e da "terra casa comum dos homens", hoje com expressão na ONU.