Federação desmente uso de substâncias por parte de ciclistas profissionais

Ministério Público teria acusado quatro ciclistas, mas nunca revelou identidades.

A Federação Portuguesa de Ciclismo (FPC) desmentiu esta sexta-feira as notícias que apontavam ao uso de doping por parte de quatro ciclistas profissionais. De acordo com o órgão, a mesma acusação aponta a corredores amadores.

"A Federação Portuguesa de Ciclismo colaborou com a Polícia Judiciária e com o Ministério Público na investigação que culminou com a constituição de sete pessoas como arguidas num processo relacionado com aquisição, venda e fornecimento de substâncias e tratamentos dopantes, atos que terão ocorrido entre janeiro e agosto de 2013;

- Não há entre os arguidos qualquer ciclista profissional, havendo, isso sim, praticantes de ciclismo amadores e populares, alguns nem sequer filiados na Federação Portuguesa de Ciclismo. Desmentimos, assim, as informações erradas veiculadas nesta sexta-feira.

A Federação Portuguesa de Ciclismo lamenta que as notícias tenham sido colocadas a circular sem prévia auscultação desta Federação. Se tivéssemos sido previamente contactados poderíamos ter esclarecido o equívoco e não teriam sido publicadas as notícias que consideramos lesivas do bom nome de uma modalidade que, reconhecidamente, é das que mais esforços e meios investe na luta contra a dopagem", lia-se no comunicado.

Ler mais

Exclusivos