Miguel Oliveira na equipa oficial KTM no Mundial de Moto2 de 2017

O piloto português regressa à equipa que tinha deixado em 2015

O português Miguel Oliveira, que disputa o Mundial de Moto2 em Kalex, vai integrar a equipa oficial KTM no campeonato da categoria intermédia de motociclismo de velocidade de 2017, anunciou hoje a assessoria de comunicação do piloto.

A marca austríaca vai tornar-se o primeiro construtor com presença oficial nas três classes, apostando em Miguel Oliveira, de 21 anos, para a equipa de Moto2, na qual terá como colega o sul-africano Brad Binder, líder destacado do Mundial de Moto3, aos comandos também de uma KTM.

"Acredito muito neste novo projeto, que terei uma grande equipa ao meu lado, e que conseguiremos alcançar os melhores resultados. Vou dar tudo o que tenho nesta nova aventura e estarei de novo a partilhar a boxe com o Brad [Binder], uma excelente pessoa e piloto, e estou certo que vamos trabalhar muito bem em conjunto para levar a KTM ao topo", observou Miguel Oliveira.

Com a integração na Red Bull KTM Ajo, o piloto português, atual 17.º classificado do campeonato de Moto2, regressa à casa na qual obteve os melhores resultados da carreira no Mundial de motociclismo de velocidade, que culminaram com o segundo lugar no campeonato de Moto3 de 2015.

"Estou muito satisfeito por estar de volta à família Red Bull KTM Ajo e a uma equipa muito profissional, que levou a muito sucesso. A minha melhor época até ao momento foi com eles. Estou muito feliz e agradecido ao Aki [Ajo] e à KTM por me terem escolhido e confiarem em mim para o arranque deste ambicioso projeto", assinalou.

O piloto de Almada, que se estreou há alguns meses na categoria intermédia, tornou-se em 2015 o primeiro português a vencer uma corrida do Mundial de motociclismo de velocidade, em Itália, tendo depois vencido mais cinco provas no campeonato de Moto3 daquele ano.

O novo projeto da KTM já entrou em fase de desenvolvimento e testes, que se prolongará durante os próximos meses, tendo o arranque oficial previsto para 16 de novembro, quando os pilotos assumirem pela primeira vez os comandos das novas motos.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Ricardo Paes Mamede

Legalização da canábis, um debate sóbrio 

O debate público em Portugal sobre a legalização da canábis é frequentemente tratado com displicência. Uns arrumam rapidamente o assunto como irrelevante; outros acusam os proponentes de usarem o tema como mera bandeira política. Tais atitudes fazem pouco sentido, por dois motivos. Primeiro, a discussão sobre o enquadramento legal da canábis está hoje em curso em vários pontos do mundo, não faltando bons motivos para tal. Segundo, Portugal tem bons motivos e está em boas condições para fazer esse caminho. Resta saber se há vontade.

Premium

nuno camarneiro

É Natal, é Natal

A criança puxa a mãe pela manga na direcção do corredor dos brinquedos. - Olha, mamã! Anda por aqui, anda! A mãe resiste. - Primeiro vamos ao pão, depois logo se vê... - Mas, oh, mamã! A senhora veste roupas cansadas e sapatos com gelhas e calos, as mãos são de empregada de limpeza ou operária, o rosto é um retrato de tristeza. Olho para o cesto das compras e vejo latas de atum, um quilo de arroz e dois pacotes de leite, tudo de marca branca. A menina deixa-se levar contrariada, os olhos fixados nas cores e nos brilhos que se afastam. - Depois vamos, não vamos, mamã? - Depois logo se vê, filhinha, depois logo se vê...