Miguel Oliveira vice-campeão mundial

O piloto português venceu o GP do Valência, mas precisava que Danny Kent ficasse abaixo do 14.º lugar para chegar ao título

O português Miguel Oliveira (KTM) somou hoje no Grande Prémio da Comunidade Valenciana o sexto triunfo da temporada e terceiro consecutivo no Mundial de motociclismo de Moto3, mas falhou o título mundial.

Miguel Oliveira, que já vencera em Itália, Holanda, Aragão, Austrália e Malásia, precisava de vencer a prova e também que o britânico Danny Kent não ficasse nos 14 primeiros, o que não aconteceu, uma vez que o piloto da Honda foi nono.

Na classificação final, o português, que vai correr em Moto2 na próxima época, terminou com 254 pontos, menos seis do que Kent, o novo campeão mundial, que chegou a ter mais 110 pontos do que Miguel Oliveira, após a 12.ª das 18 provas do campeonato.

"Neste momento, estou a viver sentimentos mistos. Sabíamos que tínhamos poucas hipóteses, mas estou contente pela equipa e pelo incrível final de temporada", disse o piloto português no final da corrida.

Na classificação final, o português, que vai correr em Moto2 na próxima época, terminou com 254 pontos, menos seis do que Kent, o novo campeão mundial, que chegou a ter mais 110 pontos do que Miguel Oliveira, após a 12.ª das 18 provas do campeonato.

Já Danny Kent admitiu sentir um "grande alívio" por ter assegurado o título à quarta tentativa.

"Nas últimas quatro corridas sabíamos que podíamos ser campeões. Hoje, estava a controlar a vantagem e agora sinto um grande alívio por ter conseguido o título", reconheceu o britânico.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Daniel Deusdado

Estou a torcer por Rio apesar do teimoso Rui

Meu Deus, eu, de esquerda, e só me faltava esta: sofrer pelo PSD... É um problema que se agrava. Antigamente confrontava-me com a fria ministra das Finanças, Manuela Ferreira Leite, e agora vejo a clarividente e humana comentadora Manuela Ferreira Leite... Pacheco Pereira, um herói na cruzada anti-Sócrates, a voz mais clarividente sobre a tragédia da troika passista... tornou-se uma bússola! Quanto não desejei que Rangel tivesse ganho a Passos naquele congresso trágico para o país?!... Pudesse eu escolher para líder a seguir a Rio, apostava tudo em Moreira da Silva ou José Eduardo Martins... O PSD tomou conta dos meus pesadelos! Precisarei de ajuda...?

Premium

arménios na síria

Escapar à Síria para voltar à Arménia de onde os avós fugiram

Em 1915, no Império Otomano, tiveram início os acontecimentos que ficariam conhecidos como o genocídio arménio. Ainda hoje as duas nações continuam de costas voltadas, em grande parte porque a Turquia não reconhece que tenha havido uma matança sistemática. Muitas famílias procuraram então refúgio na Síria. Agora, devido à guerra civil que começou em 2011, os netos daqueles que fugiram voltam a deixar tudo para trás.