Lyon confirma saída de Valbuena para o Fenerbahçe

O emblema francês confirmou esta terça-feira a transferência do internacional gaulês para o Fenerbahçe por 1,5 milhões de euros, mais um valor suplementar que pode atingir um máximo de mais um milhão

Valbuena, de 32 anos, deslocou-se na segunda-feira a Istambul, onde o terceiro colocado do último campeonato turco anunciou um "acordo de princípio" com o Lyon.

"O nosso clube chegou a um acordo de princípio tendo em vista a transferência do médio ofensivo francês, que joga desde agosto de 2015 no Lyon", anunciou o clube da Turquia no seu sítio oficial na Internet.

Ainda segundo o Fenerbahçe, "um contrato será assinado com Mathieu Valbuena depois da abertura da época de transferências".

Valbuena, de 32 anos, marcou oito golos, em 30 jogos, na edição 2016/17 da Liga francesa, que o Lyon terminou no quarto lugar, atrás de Mónaco, Paris Saint-Germain e Nice.

À margem da parte desportiva, a passagem de Valbuena pelo Lyon ficou marcada pelo caso ocorrido em junho de 2015, em que reportou ter sido vítima de chantagem através de uma chamada anónima de alguém que afirmava deter material de cariz sexual alegadamente protagonizado pelo atleta.

Por culpa deste caso, falhou o Europeu de 2016, tal como Karim Benzema, jogador do Real Madrid, que é um dos acusados neste caso.

Ler mais

Exclusivos

Premium

João Gobern

País com poetas

Há muito para elogiar nos que, sem perspectivas de lucro imediato, de retorno garantido, de negócio fácil, sabem aproveitar - e reciclar - o património acumulado noutras eras. Ora, numa fase em que a Poesia se reergue, muitas vezes por vias "alternativas", de esquecimentos e atropelos, merece inteiro destaque a iniciativa da editora Valentim de Carvalho, que decidiu regressar, em edições "revistas e aumentadas", ao seu magnífico espólio de gravações de poetas. Originalmente, na colecção publicada entre 1959 e 1975, o desafio era grande - cabia aos autores a responsabilidade de dizerem as suas próprias criações, acabando por personalizá-las ainda mais, injectando sangue próprio às palavras que já antes tinham posto ao nosso dispor.