Luís Castro chama um reforço para o Dragão

Treinador do Rio Ave inclui lateral brasileiro Bruno Teles na convocatória para jogo com o FC Porto

A estreia do reforço Bruno Teles é hoje a principal nota de destaque na convocatória do Rio Ave para a partida deste sábado, frente ao FC Porto, no Dragão, da 18.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol.

O defesa esquerdo brasileiro, que chegou há cerca de duas semana a Vila do Conde, oriundo do América Mineiro, do Brasil, poderá mesmo a entrar diretamente para 'onze' titular do técnico Luís Castro.

Isto porque Rafa Soares, que habitualmente ocupa o corredor 'canhoto' da defesa, está nos Arcos cedido pelo FC Porto e, por isso, impedido de alinhar nesta partida, assim como o avançado Gonçalo Paciência, também emprestado pelos 'dragões'.

Em sentido inverso, quem reentrou no lote dos eleitos foi o lateral direito Pedrinho, que recuperou esta semana de uma lesão muscular.

De fora deste jogo, devido a impedimento físicos, ficam Leandrinho, Lionn e Capela.

O Rio Ave, oitavo classificado, com 24 pontos, desloca-se este sábado ao terreno do FC Porto, segundo, com 38, numa partida agendada para as 16:00 e que terá arbitragem de Jorge Sousa, da Associação de Futebol do Porto.

Lista dos 20 convocados:

- Guarda-redes: Cássio e Rui Vieira.

- Defesas: Nadjack, Roderick, Marcelo, Bruno Teles, André Vilas Boas, Pedrinho e Nélson Monte.

- Médio: Filipe Augusto, Tarantini, Rúben Ribeiro, João Novais, Pedro Moreira e Krovinovic.

- Avançados: Gil Dias, Guedes, Héldon, Ronan e Yazalde.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Margarida Balseiro Lopes

Legalização do lobbying

No dia 7 de junho foi aprovada, na Assembleia da República, a legalização do lobbying. Esta regulamentação possibilitará a participação dos cidadãos e das empresas nos processos de formação das decisões públicas, algo fundamental num Estado de direito democrático. Além dos efeitos práticos que terá o controlo desta atividade, a aprovação desta lei traz uma mensagem muito importante para a sociedade: a de que também a classe política está empenhada em aumentar a transparência e em restaurar a confiança dos cidadãos no poder político.

Premium

Viriato Soromenho Marques

Erros de um sonhador

Não é um espetáculo bonito ver Vítor Constâncio contagiado pela amnésia que tem vitimado quase todos os responsáveis da banca portuguesa, chamados a prestar declarações no Parlamento. Contudo, parece-me injusto remeter aquele que foi governador do Banco de Portugal (BdP) nos anos críticos de 2000-2010 para o estatuto de cúmplice de Berardo e instrumento da maior teia de corrupção da história portuguesa, que a justiça tenta, arduamente, deslindar.