Julen Lopetegui renova até 2020

A Real Federação Espanhola de Futebol (RFEF) anunciou esta terça-feira a renovação do contrato com o selecionador até 2020.

O anúncio da renovação com o antigo treinador do FC Porto foi feito em conferência de imprensa, na qual marcaram presença, além de Lopetegui, o diretor desportivo e o presidente da RFEF, Fernando Hierro e Luis Rubiales, respetivamente.

"Não podíamos deixar escapar o Julen, ele e a sua equipa fizeram um trabalho sensacional. É um dia feliz. Demorámos muito pouco tempo, cinco minutos, foi muito fácil, porque a admiração profissional, o respeito pelo trabalho e pela sua equipa é o máximo e ele o melhor para conduzir a nossa seleção", afirmou Rubiales.

O presidente da RFEF assumiu "enorme esperança" no Mundial 2018, assumindo partir "como dirigentes e também como adeptos à espera do máximo".

"Ter esta confiança, para a continuidade, é sempre positivo. [A renovação] Não era algo que nos tirasse o sono, os treinadores trabalham no momento e as coisas acontecem quando têm de acontecer, como foi o caso. Estamos concentrados, trabalhámos durante dois anos para devolver a confiança à equipa e vamos continuar a trabalhar da mesma forma", frisou Lopetegui.

A Espanha é adversária de Portugal no grupo B do Mundial 2018, juntamente com as seleções de Marrocos e do Irão. As duas seleções ibéricas defrontam-se, em Sochi, a 15 de junho.

Lopetegui, de 51 anos, assumiu o cargo de selecionador em julho de 2016, seis meses depois de ter deixado o FC Porto, sucedendo a Vicente del Bosque, que levou a roja à conquista do título mundial em 2010 e europeu em 2012.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Margarida Balseiro Lopes

Falta (transparência) de financiamento na ciência

No início de 2018 foi apresentado em Portugal um relatório da OCDE sobre Ensino Superior e a Ciência. No diagnóstico feito à situação portuguesa conclui-se que é imperativa a necessidade de reformar e reorganizar a Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT), de aumentar a sua capacidade de gestão estratégica e de afastar o risco de captura de financiamento por áreas ou grupos. Quase um ano depois, relativamente a estas medidas que se impunham, o governo nada fez.

Premium

Opinião

Angola, o renascimento de uma nação

A guerra do Kosovo foi das raras seguras para os jornalistas. Os do poder, os kosovares sérvios, não queriam acirrar ainda mais a má vontade insana que a outra Europa e a América tinham contra eles, e os rebeldes, os kosovares muçulmanos, viam nas notícias internacionais o seu abono de família. Um dia, 1998, 1999, não sei ao certo, eu e o fotógrafo Luís Vasconcelos íamos de carro por um vale ladeado, à direita, por colinas - de Mitrovica para Pec, perto da fronteira com o Montenegro. E foi então que vi a esteira de sucessivos fumos, adiantados a nós, numa estrada paralela que parecia haver nas colinas.