Margaret River Pro cancelada por causa dos tubarões

O cancelamento foi motivado, sobretudo, pelo ataque de tubarões brancos a dois surfistas locais, ocorrido numa praia a cerca de seis quilómetros de Margaret River

A Liga Mundial de Surf (WSL) anunciou hoje o cancelamento da terceira etapa do circuito mundial, o Margaret River Pro, devido à presença de tubarões nas proximidades da praia australiana, onde decorria a competição.

"Avaliámos a situação, conversámos com os atletas, com as autoridades locais, antes de tomar a decisão", refere a WSL em comunicado, acrescentando: "Margaret River é uma parte fantástica do mundo, mas a presença desta raça agressiva leva-nos a tomar esta decisão".

No comunicado, a WSL refere que "o surf é um desporto com vários" perigos e que "os tubarões são uma realidade ocasional em algumas competições" e lembra que "houve incidentes no passado, e é possível que surjam mais no futuro".

O português Frederico Morais, 'Kikas', terminou a prova na segunda-feira, no 25.º lugar, após ter sido eliminado na repescagem pelo sul-africano Michael February

O cancelamento, que ditou a distribuição de pontos até à terceira ronda, foi motivado, sobretudo, pelo ataque de tubarões brancos a dois surfistas locais, ocorrido numa praia a cerca de seis quilómetros de Margaret River.

O surfista brasileiro Gabriel Medina já tinha admitido que não se sentia seguro após o ataque ocorrido perto do local da terceira etapa da liga mundial de surf. Agora aplaude a decisão da organização. "Agradeço à WSL que em primeiro lugar se preocupou com a segurança de todos os atletas e cancelou o evento, devido aos últimos acontecimentos. Obrigado e até ao próximo evento", escreveu o atleta nas redes sociais.

O português Frederico Morais, 'Kikas', terminou a prova na segunda-feira, no 25.º lugar, após ter sido eliminado na repescagem pelo sul-africano Michael February.

No sexto 'heat' da segunda ronda, Frederico Morais, 11.º do 'ranking' mundial, conquistou 9,17 pontos (4,5 e 4,67), contra os 12,73 (6,33 e 6,40) do substituto do australiano Mick Fanning no circuito, que ocupava o 26.º da hierarquia.

Após os três campeonatos na Austrália, o circuito vai regressar entre 11 e 20 de maio, com o Oi Rio Pro, no Rio de Janeiro, no Brasil, onde 'Kikas' foi 13.º no seu ano de estreia.

Ler mais

Exclusivos

Premium

João Gobern

País com poetas

Há muito para elogiar nos que, sem perspectivas de lucro imediato, de retorno garantido, de negócio fácil, sabem aproveitar - e reciclar - o património acumulado noutras eras. Ora, numa fase em que a Poesia se reergue, muitas vezes por vias "alternativas", de esquecimentos e atropelos, merece inteiro destaque a iniciativa da editora Valentim de Carvalho, que decidiu regressar, em edições "revistas e aumentadas", ao seu magnífico espólio de gravações de poetas. Originalmente, na colecção publicada entre 1959 e 1975, o desafio era grande - cabia aos autores a responsabilidade de dizerem as suas próprias criações, acabando por personalizá-las ainda mais, injectando sangue próprio às palavras que já antes tinham posto ao nosso dispor.