Liga adia Sporting-FC Porto do dia de eleições para depois do fecho das urnas

Outros jogos de 1 de outubro também terão horários reajustados, anuncia o organismo do futebol profissional

A Liga de Futebol resolveu adiar o jogo Sporting-FC Porto marcado para o dia das eleições autárquicas para depois do fecho das urnas. ou seja, o jogo passa a começar às 19.15.

Em comunicado, a organização explica que a decisão foi tomada depois de receberem uma exposição assinada pelo vereador da Segurança da Câmara Municipal de Lisboa, que refere as preocupações de segurança do presidente da Junta de Freguesia do Lumiar, Pedro Delgado Alves.

Assim, a direção da Liga Portugal, "sensível às razões apresentadas, nomeadamente no que se refere às questões de segurança e circulação de adeptos e de cidadãos que pretendem exercer o seu direito ao voto na área limítrofe no Estádio José Alvalade, entendeu como válidos, lúcidos e responsáveis os argumentos dos autarcas, o que nos motiva à alteração do horário do referido jogo para as 19h15".

Além do clássico, também os outros jogos marcados para esse domingo 1 de outubro serão alvo de reajustamentos horários, refere a Liga, presidida por Pedro Proença, na sequência de um "pedido ainda hoje reforçado pelo Sr. Secretário de Estado da Juventude e Desporto, Dr. João Paulo Rebelo".

Exclusivos

Premium

Ferreira Fernandes

"Corta!", dizem os Diáconos Remédios da vida

É muito irónico Plácido Domingo já não cantar a 6 de setembro na Ópera de São Francisco. Nove mulheres, todas adultas, todas livres, acusaram-no agora de assédios antigos, quando já elas eram todas maiores e livres. Não houve nenhuma acusação, nem judicial nem policial, só uma afirmação em tom de denúncia. O tenor lançou-lhes o seu maior charme, a voz, acrescida de ter acontecido quando ele era mais magro e ter menos cãs na barba - só isso, e que já é muito (e digo de longe, ouvido e visto da plateia) -, lançou, foi aceite por umas senhoras, recusado por outras, mas agora com todas a revelar ter havido em cada caso uma pressão por parte dele. O âmago do assunto é no fundo uma das constantes, a maior delas, daquilo que as óperas falam: o amor (em todas as suas vertentes).

Premium

Crónica de Televisão

Os índices dos níveis da cadência da normalidade

À medida que o primeiro dia da crise energética se aproximava, várias dúvidas assaltavam o espírito de todos os portugueses. Os canais de notícias continuariam a ter meios para fazer directos em estações de serviço semidesertas? Os circuitos de distribuição de vox pop seriam afectados? A língua portuguesa resistiria ao ataque concertado de dezenas de repórteres exaustos - a misturar metáforas, mutilar lugares-comuns ou a começar cada frase com a palavra "efectivamente"?