Jonas, Bas Dost e as outras dependências nas ligas europeias

O brasileiro tem 44,9% dos golos do Benfica e o holandês 43,1%. Só Nils Peterson tem mais importância na Europa

Jonas e Bas Dost têm sido autênticos abonos de família de Benfica e Sporting, respetivamente, responsáveis por uma grande fatia dos golos das suas equipas. O brasileiro, melhor marcador da Liga com 31 golos, contabiliza 44,9% dos golos dos encarnados no campeonato, enquanto o holandês tem contribuído com 43,1% dos remates certeiros dos leões.

Na Liga portuguesa há apenas outro jogador com tão grande peso na produção ofensiva da sua equipa. Trata-se do extremo brasileiro Raphinha, que contribuiu com 14 golos, o que representa 42% da produção ofensiva do Vitória de Guimarães. Curiosamente, o FC Porto, líder do campeonato nacional, não tem dependido apenas de um jogador, pois os melhores da equipa de Sérgio Conceição, Marega (20 golos) e Aboubakar (15), representam sozinhos 29,4% e 22% da produção atacante dos dragões. Ou seja, os dois juntos têm 51,4% do total da equipa.

Levando em conta o rendimento de todos os pontas-de-lança dos três candidatos ao título, verificamos que é o FC Porto que mais depende dos homens mais adiantados, pois Soares contabiliza oito golos, o que, juntando aos de Marega e Aboubakar, totaliza 43 dos 68 golos da equipa, algo que representa um peso de 63,2%. No Benfica também há uma grande importância dos pontas-de-lança às ordens de Rui Vitória, pois, além de Jonas, o habitual titular, é preciso contabilizar ainda os quatro golos de Seferovic e os três de Raúl Jiménez, que perfazem 38 remates certeiros, ou seja, 55% do total da equipa.

Menor influência têm os outros avançados do Sporting na contabilidade da equipa de Jorge Jesus, pois Fredy Montero e Rafael Leão apenas marcaram um golo cada na Liga, que, juntamente com Bas Dost, representam 47% do total da equipa.

Há ainda um aspeto a ter em conta em relação a Jonas e que tem que ver com o facto de os seus 31 golos marcados representarem mais do que o total de dez das 18 equipas da Liga, enquanto Bas Dost tem mais dois marcados do que o ataque do Moreirense e tantos remates certeiros como a equipa do Belenenses.

Ronaldo e Messi distantes

O peso de Jonas e de Bas Dost nos respetivos clubes está claramente acima da realidade dos restantes campeonatos disputados na Europa. Aliás, apenas o alemão Nils Petersen tem mais importância na sua equipa, o Friburgo, da Bundesliga, tendo marcado 12 dos 25 golos da equipa, o que representa um impacto de 48%.

De resto, apenas Bafétimbi Gomis, no Galatasaray, e Harry Kane, no Tottenham, têm um peso acima dos 40% nas respetivas equipas, com o francês a atingir os 40,9% do total de golos do clube de Istambul no campeonato turco, enquanto o internacional inglês atinge os 40,6% da produção ofensiva do emblema londrino na Premier League.

Os melhores jogadores do mundo, Cristiano Ronaldo e Messi, que se têm destacado época após época com vários recordes, surgem desta vez bem atrás dos dois melhores marcadores da Liga portuguesa. O português, que teve um início de temporada menos produtivo do que o habitual, leva 18 golos na Liga espanhola, apenas 26,8% do total do Real Madrid. Já o argentino, melhor marcador do campeonato do país vizinho, com 27 golos, tem apenas uma influência direta de 33,3% da produção atacante do Barcelona.

Em comparação com os goleadores das outras melhores ligas europeias, Ciro Immobile é aquele que tem maior peso numa equipa, pois marcou 24 dos 66 golos da Lazio na Série A italiana, o que equivale a uma fatia de 36,3%, superando o polaco Robert Lewandowski, que fez 23 dos 65 remates certeiros do Bayern Munique (35,3%) na Bundesliga, e ainda o egípcio Mohamed Salah, que assinou 24 dos 68 remates certeiros do Liverpool na Premier League (35,2%).

PSG depende do tridente

Uma nota para o Paris Saint-Germain, que tem o ataque mais produtivo dos campeonatos europeus com 91 golos, sendo o uruguaio Edinson Cavani o avançado com a pontaria mais afinada, contabilizando 24 remates com sucesso, o que, no entanto, apenas representa 26,3% do total de golos da equipa treinada pelo espanhol Unai Emery.

A grande base do sucesso goleador dos parisienses está no tridente ofensivo que, além de Cavani, é ainda composto pelo brasileiro Neymar (19 golos) e o francês Kylian Mbappé (11), pois todos juntos atingem um total de 54 remates certeiros, ou seja, 59,3% do total da produção da equipa. Este trio sofreu entretanto a baixa de Neymar por lesão, que tem sido rendido por Angel Di María, que à sua conta leva oito remates certeiros na liga francesa.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Anselmo Borges

Francisco ​​​​​​​em Pequim?

1. A perseguição aos cristãos foi particularmente feroz durante a Revolução Cultural no tempo de Mao. Mas a situação está a mudar de modo rápido e surpreendente. Desde 1976, com a morte de Mao, as igrejas começaram a reabrir e há quem pense que a China poderá tornar-se mais rapidamente do que se julgava não só a primeira potência económica mundial mas também o país com maior número de cristãos. "Segundo os meus cálculos, a China está destinada a tornar-se muito rapidamente o maior país cristão do mundo", disse Fenggang Yang, professor na Universidade de Purdue (Indiana, Estados Unidos) e autor do livro Religion in China. Survival and Revival under Communist Rule (Religião na China. Sobrevivência e Renascimento sob o Regime Comunista). Isso "vai acontecer em menos de uma geração. Não há muitas pessoas preparadas para esta mudança assombrosa".