Jogador do Canelas:"Não matei ninguém para pagar cinco mil euros"

Marco Gonçalves diz que não tem dinheiro para pagar a multa por ter agredido o árbitro no jogo contra o Rio Tinto

Marco Gonçalves, o jogador do Canelas que agrediu o árbitro num jogo com o Rio Tinto, há cerca de um mês, foi suspenso por quatro anos e cinco meses pela Comissão de Disciplina da Associação de Futebol do Porto, tendo ainda de pagar ao árbitro uma indemnização de 4125 euros e, à Associação de Futebol do Porto, 20% desse montante.

Porém, ainda que admita o erro, Marco Gonçalves garante que não tem dinheiro para pagar a multa e diz que nunca pensou que alguém tivesse de pagar "cinco mil euros por causa de uma agressão". "Não matei ninguém para pagar cinco mil euros", disse o jogador em entrevista ao Jornal de Notícias . "Não trabalho, não tenho rendimentos, como vou pagar cinco mil euros? Nunca na vida posso pagar cinco mil euros", acrescentou.

Ressalvando que sabe que errou e estava à espera de ser punido, Marco Gonçalves admite que estava "à espera da pena máxima", mas apenas porque veste de "azul e branco, Futebol Clube do Porto". "Se vestisse de vermelho era diferente", acusa.

Devido à agressão ao árbitro, o futebolista fica ainda impedido de entrar em estádios, pena que critica porque o impedirá de acompanhar a claque do Futebol Clube do Porto e também de ver os jogos do filho. "Às vezes choro em casa", garante.

Exclusivos

Premium

Betinho

Betinho: "NBA? Havia campos que tinham baldes para os jogadores vomitarem"

Nasceu em Cabo Verde (a 2 de maio de 1985), país que deixou aos 16 anos para jogar basquetebol no Barreirense. O talento levou-o até bem perto da NBA, mas foi em Espanha, Andorra e Itália que fez carreira antes de regressar ao Benfica para "festejar no fim". Internacional português desde os Sub-20, disse adeus à seleção há apenas uns meses, para se concentrar na carreira. Tem 34 anos e quer jogar mais três ou quatro ao mais alto nível.