Joel Embiid e um contrato milionário que agitou a NBA

Lesões só o deixaram fazer 31 jogos em três épocas, mas os 76ers ofereceram-lhe 125 milhões de euros para renovar por cinco anos

Tem 23 anos, mas se as lesões não o atormentarem não terá que se preocupar muito mais com dinheiro até ao fim da vida. E este não é um pormenor de somenos, pois Joel Embiid tem passado mais tempo na enfermaria do que propriamente a jogar basquetebol.

Os Philadelphia 76ers escolheram-no no draft de 2014 como escolha número três e a verdade é que se gerou uma euforia em redor do jovem poste, por aquilo que ele tinha feito na Universidade do Kansas depois de ter sido descoberto em Yaoundé, capital dos Camarões, aos 16 anos, idade com que viajou para os Estados Unidos. Mas afinal, nestes três anos, efetuou apenas 31 partidas num total de 246 que os Philadelphia 76ers realizaram.

A equipa de Filadélfia tinha agora a prerrogativa de poder propor neste defeso um contrato de valor máximo de 125 milhões de euros por cinco anos, a entrar em vigor a partir da temporada 2017/2018. E apostou mesmo na renovação pelo valor máximo, apesar de o jogador ter passado mais tempo lesionado do que a jogar, até agora.

A decisão da formação da Pensilvânia tem sido alvo de aceso debate, até por comparação com outros jogadores, a começar por Michael Jordan (salvaguardada a diferença de épocas, claro), o melhor de todos os tempos, que em toda a carreira realizou 1100 partidas e auferiu 93 milhões de dólares, ao passo que Embiid, se cumprir os cinco anos de contrato, receberá 148 milhões de dólares, os tais 125 milhões de euros ao câmbio atual, num contrato ganho com apenas 31 jogos no currículo.

Os Philadelphia 76ers, ainda assim, salvaguardaram-se, num contrato catalogado como "o mais complexo da história da NBA". Estamos a falar de um documento com quase 40 páginas - não se sabe o número certo - em que os 76ers, até certo ponto, encontram uma salvaguarda na eventualidade de as lesões continuarem a perseguir o basquetebolista africano.

No final da primeira temporada do novo contrato, ou seja em junho de 2019, os Philadelphia 76ers podem libertar-se do camaronês caso ele faça menos de 25 jogos ou se estiver em campo menos de 1650 minutos. Também em caso de lesão, Embiid verá o seu con trato rescindido e isso está previsto no documento. Mas não são todas as lesões, pois os Philadephia só se precaveram quanto a problemas nos pés e nas costas - e na época passada Embiid perdeu os últimos 37 encontros por uma lesão no... menisco.

O valor do contrato de Embiid, por outro lado, pode subir mais 25 milhões de euros - se for o MVP da fase regular em 2018/19 ou integrar o cinco ideal da mesma época. Para já, as coisas não estão a correr mal: na madrugada de ontem o poste fez o primeiro jogo da pré-época e foi preponderante na vitória sobre os Nets com 22 pontos, sete ressaltos, três assistências e um desarme. Em apenas 14.45 minutos.

Últimas notícias

Conteúdo Patrocinado

Mais popular

  • no dn.pt
  • Desporto
Pub
Pub