Harry Kane ausente dos relvados durante um mês devido a lesão

O avançado inglês do Tottenham vai ficar afastado dos relvados durante um mês, devido a uma lesão no tornozelo direito, revelou esta quarta-feira o emblema londrino.

O internacional inglês lesionou-se no último fim de semana ao serviço dos spurs, no triunfo sobre o Bournemouth (4-1), em jogo da Premier League, num lance disputado com o guarda-redes Asmir Begovic.

Nos últimos dias, a imprensa inglesa estava a avançar que Kane iria falhar a fase final do Mundial 2018, que se vai realizar na Rússia, mas os exames realizados esta quarta-feira determinaram que o jogador de 24 anos deverá voltar a jogar já em abril.

"Os exames confirmaram que Harry Kane danificou os ligamentos laterais do seu tornozelo direito, mas é esperado que regresse aos treinos em abril", explicou o Tottenham, através da sua conta na rede social Twitter.

Além de falhar os próximos jogos dos spurs, Kane vai ficar de fora dos particulares que a Inglaterra vai disputar com Holanda (23 de maio, em Amesterdão) e Itália (27, em Londres).

Na Premier League, Kane soma 24 golos e lidera a lista de melhores marcadores em igualdade com o egípcio Salah, do Liverpool.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Pedro Lains

Compreender Marques Mendes

Em Portugal, há recorrentemente espaço televisivo para políticos no activo comentarem notícias generalistas, uma especificidade no mundo desenvolvido. Trata-se de uma original mistura entre comentário político e espaço noticioso. Foquemos o caso mais saliente dos dias que correm para tentar perceber a razão dessa peculiaridade nacional. A conclusão é que ela não decorre da ignorância das audiências, da falta de especialistas sobre os temas comentados, ou da inexistência de jornalistas capazes. A principal razão é que este tipo de comentário serve acima de tudo uma forma de fazer política.