Hamilton vence GP do Azerbaijão e é o novo líder do Mundial de Fórmula 1

O britânico Lewis Hamilton (Mercedes), campeão em título, venceu hoje o Grande Prémio do Azerbaijão, quarta prova do Mundial de Fórmula 1 de 2018, conquistando em Baku a 63.ª vitória da carreira e a liderança do campeonato.

Numa corrida muito acidentada, com várias entradas do 'safety car', Hamilton ficou à frente do finlandês Kimi Raikkonen (Ferrari), segundo classificado, e do mexicano Sergio Pérez (Force India), que fechou o pódio.

Após quatro corridas, Hamilton ascendeu ao comando do campeonato, com 70 pontos, contra 66 do alemão Sebastian Vettel (Ferrai), que liderou grande parte da corrida e acabou em quarto, e 48 de Raikkonen.

Na quarta posição do campeonato, com 40 pontos, está o finlandês Valtteri Bottas (Mercedes), que abandonou, com um pneu furado, quando liderava, a duas voltas do fim.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Ricardo Paes Mamede

A "taxa Robles" e a desqualificação do debate político

A proposta de criação de uma taxa sobre especulação imobiliária, anunciada pelo Bloco de Esquerda (BE) a 9 de setembro, animou os jornais, televisões e redes sociais durante vários dias. Agora que as atenções já se viraram para outras polémicas, vale a pena revistar o debate público sobre a "taxa Robles" e constatar o que ela nos diz sobre a desqualificação da disputa partidária em Portugal nos dias que correm.

Premium

Rosália Amorim

Crédito: teremos aprendido a lição?

Crédito para a habitação, crédito para o carro, crédito para as obras, crédito para as férias, crédito para tudo... Foi assim a vida de muitos portugueses antes da crise, a contrair crédito sobre crédito. Particulares e também os bancos (que facilitaram demais) ficaram com culpas no cartório. A pergunta que vale a pena fazer hoje é se, depois da crise e da intervenção da troika, a realidade terá mudado assim tanto? Parece que não. Hoje não é só o Estado que está sobre-endividado, mas são também os privados, quer as empresas quer os particulares.