Franck Ribéry renova uma temporada com Bayern de Munique

O futebolista internacional francês Franck Ribéry renovou esta segunda-feira contrato com o Bayern de Munique, ficando no campeão alemão de futebol até junho de 2019, quando terá 36 anos e 12 épocas ao serviço do clube

"O Franck provou, mais uma vez, tanto na Liga alemã como na Liga dos Campeões e na Taça da Alemanha, de que jogos excelentes é capaz e da grande qualidade que tem. Além disso, é um dos favoritos dos adeptos", referiu o diretor desportivo do Bayern, o antigo jogador bósnio Hasan Salihamidzic.

Depois de chegar ao clube em 2007, Ribéry tornou-se rapidamente uma das pedras chave dos alemães, conseguindo 80 golos em 247 jogos na 'Bundesliga', que venceu por oito vezes, além de ter conquistado a Liga dos Campeões em 2013.

"Estou muito feliz por poder jogar neste grande clube mais um ano. Munique tornou-se há muito a minha casa e da minha família, e estou muito orgulhoso de poder vestir esta camisola na próxima temporada", referiu o francês, de 35 anos, citado no sítio oficial dos bávaros na Internet.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Henrique Burnay

Discretamente, sem ninguém ver

Enquanto nos Estados Unidos se discute se o candidato a juiz do Supremo Tribunal de Justiça americano tentou, ou não, há 36 anos abusar, ou mesmo violar, uma colega (quando tinham 17 e 15 anos), para além de tudo o que Kavanauhg pensa, pensou, já disse ou escreveu sobre o que quer que seja, em Portugal ninguém desconfia quem seja, o que pensa ou o que pretende fazer a senhora nomeada procuradora-geral da República, na noite de quinta-feira passada. Enquanto lá se esmiúça, por cá elogia-se (quem elogia) que o primeiro-ministro e o Presidente da República tenham muito discretamente combinado entre si e apanhado toda a gente de surpresa. Aliás, o apanhar toda a gente de surpresa deu, até, direito a que se recordasse como havia aqui genialidade tática. E os jornais que garantiram ter boas fontes a informar que ia ser outra coisa pedem desculpa mas não dizem se enganaram ou foram enganados. A diferença entre lá e cá é monumental.