FPF concorda com o alargamento para 48 seleções

Federação recorda que apoiou a candidatura de Gianni Infantino à FIFA e que o alargamento fazia parte do programa

A Federação Portuguesa de Futebol (FPF) concorda com o alargamento do Campeonato do Mundo para 48 seleções, decidido hoje pela FIFA, a partir da edição de 2026, disse à agência Lusa fonte do organismo.

"Como foi conhecido, a FPF apoiou as candidaturas de Luís Figo e Gianni Infantino à presidência da FIFA. Desde o início, estas duas candidaturas propunham o aumento do número de seleções no Mundial, por isso, é natural que a FPF esteja de acordo com a decisão de hoje", afirmou a mesma fonte.

O Conselho da FIFA, órgão que substituiu o Comité Executivo, aprovou hoje, por unanimidade, o alargamento da fase final Mundial de futebol, a partir de 2026, de 32 para 48 seleções, mantendo o número de dias de competição e de jogos para cada formação.

"O nosso apoio parte igualmente da verificação que o número de jogos que os jogadores são chamados a fazer não vai sofrer qualquer aumento, como consta da proposta, uma vez que qualquer seleção, para se tornar campeã do mundo, vai disputar o mesmo número de encontros do último Mundial", vincou a fonte da FPF.

O Mundial de 2026 vai contar com 16 grupos, de três equipas cada, com as duas primeiras a classificarem-se para a fase seguinte, entrando então num sistema de eliminatórias a partir dos 16 avos de final.

Com este novo formato, o Mundial passará dos atuais 64 jogos para 80, mas continuará a disputar-se durante 32 dias, como sucede atualmente.

Ler mais

Exclusivos