Um recorde mundial? Foi treinador por apenas 45 minutos...

Athirson chegou ao intervalo para orientar o Tocantins de Miracema (Brasil) e foi despedido no dia a seguir ao primeiro jogo.

Dez dias, dois treinos e 45 minutos no banco numa partida oficial. Assim se resume a passagem de Athirson pelo como técnico do Tocantins de Miracema (Campeonato brasileiro, série D), que pode muito bem ser um novo recorde mundial para treinador com menos tempo no comando de uma equipa...

O ex-jogador, com passagens por grandes clubes do Brasil e seleção brasileira, foi convidado para comandar a equipa nos jogos do Campeonato Tocantinense e aceitou, mas, segundo ele, avisou que já tinha compromisso em algumas das datas dos jogos e por isso poderia ter de falhar algum. Um desses compromissos faria com que chegasse ao banco apenas ao intervalo do primeiro jogo, por isso só orientou a equipa durante 45 minutos, frente ao Sparta, que a equipa perdeu (1-0).

Como não tinha assinado contrato, Athirson exigiu aos empresários o pagamento adiantado pelas três partidas iniciais, da primeira fase do campeonato. O que, segundo ele, não aconteceu. Por isso acabou por não aparecer naquele que seria o segundo jogo no comando técnico (do último domingo (dia 9), contra o Tocantinense.

Já esta segunda-feira foi anunciada a saída do técnico em comum acordo. No entanto o treinador considera que ele foi o único prejudicado nisto tudo. "Não pagaram nada, só a passagem aérea. Agora estou aguardando que eles me paguem esses dez dias trabalhados, mas eu não assinei nada, não tenho contrato, e quero deixar bem claro que esses investidores fizeram isso com jogadores também", lamentou Athirson, que passou de treinador a ex-treinador do Tocantins de Miracema em dez dias apenas.

Ler mais

Exclusivos