Fenerbahçe vai "tomar medidas legais" contra Vítor Pereira

Treinador do clube turco viajou para Portugal "devido a ameaças e a um ambiente tenso". Fenerbahçe diz que há violação do contrato

O Fenerbahçe anunciou hoje que vai "tomar medidas legais" contra Vítor Pereira, por considerar que o treinador português de futebol viajou para Portugal "como medida de pressão".

Em comunicado, o clube turco refere que Vítor Pereira "fez uma série de declarações inexplicáveis e inaceitáveis" à imprensa portuguesa para justificar a viagem a Portugal, que, segundo o emblema turco, "não correspondem à realidade".

"Além disso, Vítor Pereira e a sua equipa técnica não estiveram esta manhã no treino", refere ainda o Fenerbahçe.

Num comunicado publicado pelo diário desportivo Record, Vítor Pereira explicou que viajou para Portugal "devido a ameaças e a um ambiente tenso".

"Na sequência da derrota com o AS Monaco [na qualificação para a Liga dos Campeões], o Fenerbahçe decidiu impedir-me de exercer a minha função como treinador principal, não respeitando o meu contrato de trabalho", referiu o técnico no comunicado.

Desta forma, Vítor Pereira optou por voltar a Portugal "na expetativa de que o Fenerbahçe" volte a atribuir-lhe "a função de treinador principal".

"Os meus assistentes seguem o meu caminho pelas mesmas razões. Cabe ao Fenerbahçe tomar uma decisão", finalizou.

Para o clube, Vítor Pereira, com esta atitude, "violou claramente o contrato em vigor e isso é inaceitável", deixando a entender que poderá avançar para a rescisão de contrato.

Este texto da agência Lusa foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Anselmo Borges

"Likai-vos" uns aos outros

Quem nunca assistiu, num restaurante, por exemplo, a esta cena de estátuas: o pai a dedar num smartphone, a mãe a dedar noutro smartphone e cada um dos filhos pequenos a fazer o mesmo, eventualmente até a mandar mensagens uns aos outros? É nisto que estamos... Por isso, fiquei muito contente quando, há dias, num jantar em casa de um casal amigo, reparei que, à mesa, está proibido o dedar, porque aí não há telemóvel; às refeições, os miúdos adolescentes falam e contam histórias e estórias, e desabafam, e os pais riem-se com eles, e vão dizendo o que pode ser sumamente útil para a vida de todos... Se há visitas de outros miúdos, são avisados... de que ali os telemóveis ficam à distância...