Barcelona vence Valência e bate recorde de invencibilidade no campeonato

O clube catalão teve este sábado uma pequena consolação pela eliminação da Liga dos Campeões, ao bater o recorde de invencibilidade no campeonato espanhol, no qual reforçou a liderança com a vitória por 2-1 sobre o Valência.

A equipa catalã fixou o novo máximo da prova em 39 jogos seguidos sem perder (sete referentes à época passada e 32 da atual), superando a marca estabelecida pela Real Sociedad, que completou 38 partidas sem conhecer a derrota em 1980.

O avançado uruguaio Luis Suarez inaugurou o marcador para o Barcelona, aos 15 minutos, e o defesa francês Samuel Umtiti aumentou a vantagem já na segunda parte, aos 51, de pouco valendo o golo tardio do médio Daniel Parejo para o Valência, aos 86, de grande penalidade.

O brasileiro Philippe Coutinho também esteve em destaque, ao fazer as assistências para os dois golos da equipa anfitriã, depois de ter estado ausente na derrota por 3-0 em Roma - onde o FC Barcelona desbaratou a vantagem de 4-1 nos quartos de final da Champions -, por não estar inscrito.

O português Ruben Vezo foi totalista na defesa do Valência e o avançado Gonçalo Guedes também alinhou de início no jogo da 32.ª jornada, mas foi substituído pelo brasileiro Andreas Pereira na segunda parte, numa altura em que os visitantes perdiam por 2-0.

O FC Barcelona aumentou para 14 pontos a vantagem no comando sobre o Atlético de Madrid, segundo classificado, com menos um jogo, e para 17 sobre o Valência, que poderá ser ultrapassado na terceira posição pelo Real Madrid, caso o campeão se imponha no domingo no terreno do lanterna-vermelha Málaga.

O Sevilha, que também foi afastado da Liga dos Campeões nesta semana, pelos alemães do Bayern Munique, não foi além de um empate 2-2 na receção ao Villarreal -- depois de ter estado a perder por 2-0 -, mantendo-se na sétima posição, fora da zona de acesso às competições europeias da próxima época.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Pedro Lains

"Gilets jaunes": se querem a globalização, alguma coisa tem de ser feita

Há muito que existe um problema no mundo ocidental que precisa de uma solução. A globalização e o desenvolvimento dos mercados internacionais trazem benefícios, mas esses benefícios tendem a ser distribuídos de forma desigual. Trata-se de um problema bem identificado, com soluções conhecidas, faltando apenas a vontade política para o enfrentar. Essa vontade está em franco desenvolvimento e esperemos que os recentes acontecimentos em França sejam mais uma contribuição importante.