Portugal estreia-se com triunfo por 2-0 face à Sérvia

Seleção nacional entrou com o pé direito no Campeonato da Europa de sub-21, que está a decorrer na Polónia. Gonçalo Guedes e Bruno Fernandes fizeram os golos da equipa comandada por Rui Jorge.

A seleção portuguesa de futebol de sub-21 estreou-se este sábado com um triunfo na fase final do Europeu da categoria, ao vencer a Sérvia por 2-0, na primeira ronda do Grupo B, em Bydgoszcz, na Polónia.

Num duelo equilibrado, Portugal mostrou-se mais forte. Gonçalo Guedes, aos 37 minutos, e Bruno Fernandes, aos 88, selaram o triunfo dos comandados de Rui Jorge, que lideram o agrupamento, sendo que podem ser alcançados por Espanha ou Macedónia, que se defrontam a partir das 19:45.

Os vice-campeões europeus de sub-21 voltam a jogar na terça-feira, frente à Espanha, em Gdynia. Apenas os vencedores de cada um dos três grupos da competição têm apuramento garantido para as meias-finais - para as quais se qualifica também o melhor dos segundos classificados.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Opinião

Os irados e o PAN

A TVI fez uma reportagem sobre um grupo de nome IRA, Intervenção e Resgate Animal. Retirados alguns erros na peça, como, por exemplo, tomar por sério um vídeo claramente satírico, mostra-se que estamos perante uma organização de justiceiros. Basta, aliás, ir à página deste grupo - que tem 136 000 seguidores - no Facebook para ter a confirmação inequívoca de que é um grupo de gente que despreza a lei e as instituições democráticas e que decidiu fazer aquilo que acha que é justiça pelas suas próprias mãos.

Premium

Margarida Balseiro Lopes

Falta (transparência) de financiamento na ciência

No início de 2018 foi apresentado em Portugal um relatório da OCDE sobre Ensino Superior e a Ciência. No diagnóstico feito à situação portuguesa conclui-se que é imperativa a necessidade de reformar e reorganizar a Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT), de aumentar a sua capacidade de gestão estratégica e de afastar o risco de captura de financiamento por áreas ou grupos. Quase um ano depois, relativamente a estas medidas que se impunham, o governo nada fez.