EUA, México e Canadá ganharam organização do Mundial de 2026

A competição vai dividir-se por 25 cidades norte-americanas, quatro canadianas e três mexicanas

A FIFA anunciou esta quarta-feira que o Mundial de 2026 se realizará nos EUA, México e Canadá. A candidatura conjunta destes três países recebeu 134 votos em 200 e derrotou assim a de Marrocos.

É a primeira vez que uma candidatura conjunta de três países ganha a organização de um Mundial - já houve de dois -, uma escolha da FIFA que une países que estão momento no meio de guerra comercial e não só, já que o tema das migrações tem causado problemas diplomáticos entre México e Estados Unidos.

O presidente norte-americano apoiou o projeto conjunto e os EUA já deram garantias de que não vão bloquear as entradas no país de cidadãos de alguns países.

A competição vai dividir-se por 25 cidades norte-americanas, quatro canadianas e três mexicanas. É o regresso do Mundial à América do Norte, desde 1994, quando o campeonato se realizou nos EUA.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Adriano Moreira

O relatório do Conselho de Segurança

A Carta das Nações Unidas estabelece uma distinção entre a força do poder e o poder da palavra, em que o primeiro tem visibilidade na organização e competências do Conselho de Segurança, que toma decisões obrigatórias, e o segundo na Assembleia Geral que sobretudo vota orientações. Tem acontecido, e ganhou visibilidade no ano findo, que o secretário-geral, como mais alto funcionário da ONU e intervenções nas reuniões de todos os Conselhos, é muitas vezes a única voz que exprime o pensamento da organização sobre as questões mundiais, a chamar as atenções dos jovens e organizações internacionais, públicas e privadas, para a necessidade de fortalecer ou impedir a debilidade das intervenções sustentadoras dos objetivos da ONU.