Equipa só de mulheres estreia-se na Extreme Sailing Series em Lisboa

Atleta portuguesa vai integrar equipa totalmente feminina. Organização forçada a mudar village race de Belém para Pedrouços

É uma novidade absoluta nos circuitos do supercatamarã GC32, o barco voador que equipa todas as tripulações do campeonato Extreme Sailing Series (ESS): no circuito de Lisboa, que decorrerá entre 6 e 9 de outubro junto à Doca de Pedrouços, estará entre as teams concorrentes uma tripulação exclusivamente composta por mulheres, a Thalassa Magenta Racing, que será capitaneada pela neozelandesa Sharon Ferris-Choat.

O aparecimento desta equipa - que integra velejadoras que fizeram parte na última edição da Volvo Ocean Race do Team SCA (uma equipa só de mulheres) - foi ontem noticiado pela própria organização da Extreme Sailing Series, na sua página de internet.

A equipa pretende fazer a época toda de 2017 e lança-se já ao mar, como forma de preparação. E na tripulação escalada para o circuito de Lisboa está uma velejadora portuguesa, Mariana Lobato.

Em 2012, nos Jogos Olímpicos de Londres, a atleta, de 28 anos, fez um 11.º lugar na classe match racing. No ano seguinte, na Coreia do Sul, foi campeã do mundo nesta classe e, em 2014, campeã da Europa na classe Soto 40. Por ora não é claro se Mariana integrará a tempo inteiro ou parcial a equipa de mar do Thalassa Magenta Racing.

A participação de uma equipa totalmente feminina é uma novidade da etapa lisboeta - mas não é a única. A frota registará um número recorde de participantes: nove. Até agora, o número máximo de equipas participantes foi oito (nos dois primeiros circuitos, Omã e Qindjao, na China).

Às seis tripulações que têm feito o campeonato todo - entre as quais se encontra a equipa portuguesa Sail Portugal-Visit Madeira - somar-se-ão a equipa feminina, uma outra norte-americana (Team Vega, que já fez o circuito do Funchal, no fim de semana passado) e a equipa francesa Norauto, que terá ao leme uma superestrela da vela internacional de velocidade, o neozelandês Adam Minoprio. A Norauto ao Groupama Team France, equipa concorrente da Taça América (a Fórmula 1 da vela) e que tem como timoneiro Frank Cammas, vencedor da edição 2011-2012 da Volvo Ocean Race e hoje uma das maiores estrelas francesas desta modalidade.

O circuito de Lisboa decorrerá de 6 a 9 de outubro mas, ao contrário do inicialmente previsto, a village race já não será construída junto à Torre de Belém. Obstáculos administrativos impediram os organizadores de o fazer, transferindo por isso a prova para a Doca de Pedrouços, onde está instalado o estaleiro que irá preparar os veleiros da próxima edição da Volvo Ocean Race.

A Extreme Sailing Series é um campeonato mundial de vela que incluiu oito circuitos em três continentes (África, Europa e Oceânia). Pela primeira vez com uma equipa totalmente portuguesa a concorrer, com Diogo Cayola ao leme, o campeonato inclui, também pela primeira vez, Lisboa e a Madeira no seu roteiro.

A classificação geral é liderada pelo Oman Air (68 pontos). Depois seguem-se Alinghi (65), Red Bull Sailing Team (63), SAP Extreme Sailing Team (52), Land Rover BAR Academy (46), Sail Portugal-Visit Madeira (42), China One (29) e Team Turx (11). O campeonato terminará em dezembro (8 a 11) em Sydney, na Austrália.

Ler mais

Exclusivos