Cristiano Ronaldo cada vez mais afastado do Real Madrid

Relação entre o craque português o presidente Florentino Perez perto da rotura

O futuro do capitão da seleção portuguesa parece afastar-se cada vez mais do Santiago Bernabéu. Na reunião mantida terça-feira entre o representante do jogador, Jorge Mendes, e os altos responsáveis do clube merengue terá ficado claro que o Real Madrid não está disposto a satisfazer as pretensões económicas de Cristiano Ronaldo.

O avançado português quer ver traduzido num aumento salarial o seu estatuto de melhor do mundo, pois o salário atual (21 milhões de euros anuais limpos) é menos de metade do que aufere o rival argentino Messi no Barcelona (cerca de 50 milhões) e fica bastante abaixo também do do brasileiro Neymar no PSG (37 milhões). Essa atualização salarial terá sido uma promessa de Florentino Perez, presidente do Real, após a final da Liga dos Campeões da época passada. Mas, um ano depois, a promessa continua por cumprir e Florentino não parece disposto a abrir os cordões à bolsa.

Da parte do Real Madrid, segundo publica esta quinta-feira o jornal Marca, os argumentos para não ceder a um grande aumento salarial para o jogador português são o facto de o atual contrato (válido até 2021) ter sido assinado há pouco tempo, há menos de dois anos (em novembro de 2016), e ainda a idade de Ronaldo, 33 anos.

Além disso, acrescenta o jornal AS, o Real Madrid parece mais interessado em criar margem salarial para acolher uma estrela mais jovem. E como todos sabem, a obsessão de Florentino Perez nesta altura é Neymar.

O jornal Marca garante que o futuro de Ronaldo no Real está, por isso, a complicar-se muito. E o jornal português Record escreve mesmo que Ronaldo já terá decidido sair do clube.

No entanto, esta quinta-feira deverá haver nova reunião ente as duas partes, escreve o AS. Ronaldo, que tem uma cláusula de rescisão de 1000 milhões de euros, quer ver o futuro decidido antes do Mundial.

Ler mais

Exclusivos