Conselho de Disciplina admite erro por não castigar Fábio Coentrão

Em causa está a atitude do defesa em ter danificado o banco de suplentes no Bonfim

José Manuel Meirim, presidente do Conselho de Disciplina (CD), admitiu esta segunda-feira em comunicado que o organismo que lidera errou por não ter castigado Fábio Coentrão na sequência dos murros que o jogador do Sporting deu no banco de suplentes do Estádio do Bonfim, no final do jogo com o V. Setúbal.

Meirim assume que o relatório do delegado da Liga a esse jogo da 19ª jornada da Liga "vem mencionado expressamente que o banco do visitante foi danificado pelo jogador nº 5 (Fábio Coentrão) do Sporting". Nessa nota, o líder do CD referiu ainda que o facto de no relatório constar um acordo de reparação de danos, "entendeu-se, mal, não existir responsabilidade disciplinar do jogador".

Este esclarecimento surge depois de no mapa de castigos da jornada 20, Sérgio Conceição, treinador do FC Porto, ter sido multado em 804 euros por ter partido o banco de suplentes de Moreira de Cónegos.

Ler mais

Premium

Anselmo Borges

"Likai-vos" uns aos outros

Quem nunca assistiu, num restaurante, por exemplo, a esta cena de estátuas: o pai a dedar num smartphone, a mãe a dedar noutro smartphone e cada um dos filhos pequenos a fazer o mesmo, eventualmente até a mandar mensagens uns aos outros? É nisto que estamos... Por isso, fiquei muito contente quando, há dias, num jantar em casa de um casal amigo, reparei que, à mesa, está proibido o dedar, porque aí não há telemóvel; às refeições, os miúdos adolescentes falam e contam histórias e estórias, e desabafam, e os pais riem-se com eles, e vão dizendo o que pode ser sumamente útil para a vida de todos... Se há visitas de outros miúdos, são avisados... de que ali os telemóveis ficam à distância...