Penafiel vence na compensação e deixa Sporting B na zona de despromoção

O Penafiel venceu este sábado o Sporting B, por 4-3, em jogo da 29.ª jornada da II Liga, em que o tento decisivo aconteceu no período de descontos e depois de estarem com uma desvantagem de dois golos.

Os leões pareciam ter o jogo na mão quando Jovane Cabral fez o segundo golo, aos 56 minutos, juntamente com o bis de Pedro Marques (44 e 60), no entanto, o Penafiel soube explorar bem as fragilidades da equipa da casa e deu a volta nos instantes finais, por Luís Pedro (90+3).

Antes, Fábio Abreu (18), Fábio Fortes (67) e João Paulo (80) marcaram os restantes.

Assim, a equipa B do Sporting passa a ocupar os lugares de despromoção da tabela, agora no 17.º posto, com 31 pontos, enquanto o Penafiel subiu ao segundo lugar do campeonato, com 50, mas com mais um encontro que o Santa Clara.

Sem os habituais titulares Luís Maximiano, Ivanildo Fernandes, Rafael Barbosa e Ronaldo Tavares, todos resgatados para a equipa principal para disputarem a segunda mão dos oitavos de final da Liga Europa diante do Viktoria Plzen, Luís Martins até nem viu a sua equipa entrar mal na partida, contudo o avançado Pedro Marques chegou tarde à emenda do cruzamento de Abdu Conté.

Com o relvado muito castigado devido à forte chuva, os jogadores apresentavam dificuldades para construir jogo, preferindo apostar num futebol direto. Ainda assim, foram os rubro negros a colocaram-se em vantagem. A defesa leonina foi lenta na marcação e na abordagem ao lance, permitindo a Fábio Abreu bater o sérvio Stojkovic.

Os seis jogos consecutivos sem vencer pareciam não sair das cabeças dos leões, mas, já em cima do minuto 45, Pedro Marques conseguiu restabelecer a igualdade e dar algum alento para o segundo tempo.

O tento do empate mudou totalmente a equipa secundária do Sporting, que regressou dos balneários rejuvenescida e não demorou muito até operar a reviravolta no placard. O extremo Jovane Cabral mostrou toda a sua qualidade num remate cruzado para um golo de bolo efeito.

Em vantagem, a equipa de Luís Martins ficou visivelmente mais confortável em campo e até marcar o terceiro passaram-se apenas quatro minutos. Uma boa recuperação de bola de Abdu Conté voltou a terminar nos pés do português Pedro Marques, que bisou ao fuzilar a baliza de Ivo Gonçalves.

O Penafiel não desistiu de lutar, pelos menos, pela divisão de pontos e, com o jogo completamente aberto e partido nos dois lados, os forasteiros encurtaram a diferença para a margem mínima, pelo ponta de lança vindo banco, Fábio Fortes.

A reta final do desafio viria a ser eletrizante e de nova reviravolta, desta feita para os visitantes. Primeiro, o central João Paulo superiorizou-se facilmente sobre os centrais leoninos e correspondeu com eficácia ao cruzamento de Gustavo. Depois, novamente por Gustavo, a bola saiu direitinha, já em período de descontos, para cabeça do outro defesa, o central Luís Pedro.

Jogo realizado no Estádio Aurélio Pereira, em Alcochete.

Sporting B-Penafiel, 3-4.

Ao intervalo: 1-1.

Marcadores:

0-1, Fábio Abreu, 18 minutos.

1-1, Pedro Marques, 44.

2-1, Jovane Cabral, 56.

3-1, Pedro Marques, 60.

3-2, Fábio Fortes, 67.

3-3, João Paulo, 80.

3-4, Luís Pedro 90+3.

Equipas:

- Sporting B: Stojkovic, Mauro Riquicho, Merih Demiral, Tiago Djaló, Abdu Conté, Miguel Luís (Ricardo Almeida, 85), Pedro Delgado, Bruno Paz, Paulinho (Diogo Brás, 74), Jovane Cabral (Kenedy Có, 89) e Pedro Marques.

(Suplentes: Pedro Silva, Kenedy Có, Bubacar Djaló, Diogo Brás, Ricardo Almeida, Felipe Ribeiro, Guilherme Ramos).

Treinador: Luís Martins.

Penafiel: Ivo Gonçalves, Kalindi Souza, João Paulo, Luís Pedro, José Gomes, Gustavo Costa, Romeu Ribeiro (Jules Diouf, 89), Hélio Cruz, Ludovic, Fábio Abreu e Gleison (Fábio Fortes, 63).

(Suplentes: Tiago Rocha, Luís Dias, Daniel Martins, César Gomes, Danilo Alves, Jules Diouf e Fábio Fortes).

Treinador: Armando Evangelista.

Árbitro: Rui Oliveira (AF Porto).

Ação disciplinar: cartão amarelo para Tiago Djaló (12), Luís Pedro (54), Ivo Gonçalves (60), José Gomes (64), Miguel Luís (65), Mauro Riquicho (79), Ludovic (79).

Assistência: cerca de 100 espetadores.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Anselmo Borges

Francisco ​​​​​​​em Pequim?

1. A perseguição aos cristãos foi particularmente feroz durante a Revolução Cultural no tempo de Mao. Mas a situação está a mudar de modo rápido e surpreendente. Desde 1976, com a morte de Mao, as igrejas começaram a reabrir e há quem pense que a China poderá tornar-se mais rapidamente do que se julgava não só a primeira potência económica mundial mas também o país com maior número de cristãos. "Segundo os meus cálculos, a China está destinada a tornar-se muito rapidamente o maior país cristão do mundo", disse Fenggang Yang, professor na Universidade de Purdue (Indiana, Estados Unidos) e autor do livro Religion in China. Survival and Revival under Communist Rule (Religião na China. Sobrevivência e Renascimento sob o Regime Comunista). Isso "vai acontecer em menos de uma geração. Não há muitas pessoas preparadas para esta mudança assombrosa".