Cinco jogadores de voleibol cubanos condenados por violação

O caso remonta a julho, quando a seleção cubana esteve no país para um torneio antes dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro

Cinco jogadores da seleção cubana de voleibol foram considerados culpados de violação por um tribunal finlandês.

O caso remonta a julho, quando a seleção cubana esteve no país para um torneio antes dos Jogos Olímpicos do Rio de janeiro. Seis jogadores foram acusados de violar uma mulher no hotel onde a equipa ficou, em Tampere. Um foi considerado inocente.

Entre os cinco considerados culpados, quatro receberam penas de cinco anos de prisão e um quinto foi condenado a três anos e meio.

Todos os homens, com idades entre 19 e os 27 tinham negado a acusação, ou negando ter estado com a mulher ou alegando que o sexo foi consensual.

A federação cubana tinha condenado o caso em julho. A equipa foi aos Jogos Olímpicos sem os jogadores detidos, mas perdeu todos os jogos.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Nuno Artur Silva

Notícias da frente da guerra

Passaram cem anos do fim da Primeira Guerra Mundial. Foi a data do Armistício assinado entre os Aliados e o Império Alemão e do cessar-fogo na Frente Ocidental. As hostilidades continuaram ainda em outras regiões. Duas décadas depois, começava a Segunda Guerra Mundial, "um conflito militar global (...) Marcado por um número significativo de ataques contra civis, incluindo o Holocausto e a única vez em que armas nucleares foram utilizadas em combate, foi o conflito mais letal da história da humanidade, resultando entre 50 e mais de 70 milhões de mortes" (Wikipédia).