Chapecoense diz que feridos não correm risco de vida

O clube brasileiro fez uma atualização do estado de saúde dos jogadores que sobreviveram à queda do avião

Jackson Follmann, Helio Neto e Alan Ruschel não correm perigo de vida, garantiu hoje o assessor de imprensa da Associação Chapecoense, citado pela imprensa brasileira. Numa conferência de imprensa na sede do clube, em Chapecó, Brasil, Andrei Copetti explicou que o estado do guarda-redes é o que inspira maiores cuidados.

"A condição dos quatro sobreviventes [além dos jogadores, refere-se a um jornalista brasileiro] é de gravidade, a maior é do goleiro Follmann, mas todos estáveis e nesse momento sem risco de morte", afirmou sobre o jogador, cuja perna direita foi amputada.

"Follmann continua na mesma situação. Ele teve parte da perna direita amputada. E a equipe está trabalhando muito para controlar a lesão que ele teve na outra perna. Não mudou de ontem para hoje", disse. "Está grave, mas está estável e a família dele está indo para a Colômbia", acrescentou o assessor de imprensa do clube.

Um relatório médico divulgado ontem, quarta-feira, informava que Alan Ruschel e Hélio Neto se encontravam em estado crítico, mas estável.