Carvalhal vai deixar o Swansea no final da época

Continuidade do treinador português descartada, avança BBC

A mais do que provável descida de divisão do Swansea, que precisaria de um milagre na última jornada para se manter na Premier League, já levou a administração do clube galês a decidir-se pela saída de Carlos Carvalhal.

O treinador português, contratado em dezembro passado, ainda conseguiu encetar uma recuperação na tabela, depois de apanhar a equipa no último lugar da tabela, mas uma recente série de oito jogos sem vencer ditou novamente a queda nos lugares de descida.

Com a derrota caseira frente ao Southampton e o empate do Huddersfield, quarta-feira, no terreno do Chelsea, o Swansea precisa de um milagre na última ronda para evitar a descida. Em 16.º lugar, com 33 pontos, a equipa de Carvalhal, que recebe o já despromovido Stoke, está a três pontos do Southampton, que recebe o já campeão Manchester City. Mas não basta ao Swansea vencer e esperar por uma derrota do Southampton, já que a diferença de golos é muito favorável ao rival: a equipa do português teria de anular dez golos de desvantagem.

Assim, Carvalhal, cujo trabalho no Swansea chegou a merecer vários elogios - além das várias frases célebres com a adaptação de alguns ditos populares portugueses -, prepara-se para abandonar o cargo após o jogo do próximo domingo, avança a BBC. O contrato do técnico é válido apenas até final da temporada.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Daniel Deusdado

Estou a torcer por Rio apesar do teimoso Rui

Meu Deus, eu, de esquerda, e só me faltava esta: sofrer pelo PSD... É um problema que se agrava. Antigamente confrontava-me com a fria ministra das Finanças, Manuela Ferreira Leite, e agora vejo a clarividente e humana comentadora Manuela Ferreira Leite... Pacheco Pereira, um herói na cruzada anti-Sócrates, a voz mais clarividente sobre a tragédia da troika passista... tornou-se uma bússola! Quanto não desejei que Rangel tivesse ganho a Passos naquele congresso trágico para o país?!... Pudesse eu escolher para líder a seguir a Rio, apostava tudo em Moreira da Silva ou José Eduardo Martins... O PSD tomou conta dos meus pesadelos! Precisarei de ajuda...?

Premium

arménios na síria

Escapar à Síria para voltar à Arménia de onde os avós fugiram

Em 1915, no Império Otomano, tiveram início os acontecimentos que ficariam conhecidos como o genocídio arménio. Ainda hoje as duas nações continuam de costas voltadas, em grande parte porque a Turquia não reconhece que tenha havido uma matança sistemática. Muitas famílias procuraram então refúgio na Síria. Agora, devido à guerra civil que começou em 2011, os netos daqueles que fugiram voltam a deixar tudo para trás.