Carvalhal espera que Renato Sanches regresse em março

O treinador do Swansea City, o português Carlos Carvalhal, afirmou hoje que Renato Sanches poderá regressar já em março aos relvados e ajudar a formação galesa a lutar pela manutenção na liga inglesa de futebol.

"Está a recuperar de lesão. Inicialmente, o departamento médico apontou que a paragem seria longa, mas acredito que possa já voltar no próximo mês. É aquilo que eu sinto. Acho que vai regressar bem mais cedo do que se esperava", afirmou Carvalhal, referindo-se ao médio português de 20 anos.

Renato Sanches, que está emprestado ao Swansea City pelo Bayern Munique, saiu lesionado do embate com o Notts County, da Taça de Inglaterra, em 27 de janeiro, e nunca mais esteve disponível para Carlos Carvalhal.

O Swansea City joga sábado no campo do Sheffield Wednesday, da segunda divisão, antiga equipa de Carvalhal, em encontro dos oitavos de final da Taça de Inglaterra.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Margarida Balseiro Lopes

Falta (transparência) de financiamento na ciência

No início de 2018 foi apresentado em Portugal um relatório da OCDE sobre Ensino Superior e a Ciência. No diagnóstico feito à situação portuguesa conclui-se que é imperativa a necessidade de reformar e reorganizar a Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT), de aumentar a sua capacidade de gestão estratégica e de afastar o risco de captura de financiamento por áreas ou grupos. Quase um ano depois, relativamente a estas medidas que se impunham, o governo nada fez.

Premium

Opinião

Angola, o renascimento de uma nação

A guerra do Kosovo foi das raras seguras para os jornalistas. Os do poder, os kosovares sérvios, não queriam acirrar ainda mais a má vontade insana que a outra Europa e a América tinham contra eles, e os rebeldes, os kosovares muçulmanos, viam nas notícias internacionais o seu abono de família. Um dia, 1998, 1999, não sei ao certo, eu e o fotógrafo Luís Vasconcelos íamos de carro por um vale ladeado, à direita, por colinas - de Mitrovica para Pec, perto da fronteira com o Montenegro. E foi então que vi a esteira de sucessivos fumos, adiantados a nós, numa estrada paralela que parecia haver nas colinas.