Benfiquistas goleiam no número de títulos. O que é que isso vale?

O plantel do Benfica tem mais experiência de conquistas (52 campeonatos nacionais), o do Sporting (19) ganas de vencer mais.

Uns agarram-se à vasta experiência de disputar jogos decisivos para a entrega de campeonatos nacionais, outros à ânsia de juntar, pela primeira vez, um título de campeão ao currículo. Em luta acesa pela I Liga, os plantéis de Benfica e Sporting têm grandes diferenças de palmarés (as águias goleiam). Contudo, entre o conforto e embalo psicológico de cada situação, tais números pesam pouco nas contas finais, garante ao DN Eurico Gomes, o único homem que foi campeão nacional pelos três denominados "grandes" do futebol português.

Os números são claros: Benfica 53, Sporting 19. Enquanto a grande maioria do plantel encarnado sabe o que é ser campeão (21 jogadores já ganharam títulos de ligas principais, ver tabela), só menos de um terço do grupo verde e branco (8 atletas, mais o treinador Jorge Jesus) tem o mesmo tipo de medalha no currículo. Aliás, entre os leões, só João Pereira ganhou a I Liga. E fê-lo pelo Benfica, em 2005, ao lado de Luisão (o recordista de títulos portugueses entre as águias, quatro). Mas, afinal, o que é que isso vale, na hora das decisões?

"O facto de já ter sido campeão pode ajudar um jogador nestas alturas a conviver melhor com a presão. Do lado de quem nunca foi, há motivação devido à ânsia de querer sê-lo", explica o treinador Eurico Gomes, que enquanto atleta conquistou sete campeonato nacionais nos anos 70 e 80 (três pelo Benfica, dois pelo Sporting e dois pelo FC Porto) - embora prefira dizer que "foram seis mais um", pois no primeiro, de águia ao peito, pouco jogou.

Leia mais na edição impressa ou no e-paper do DN.

Exclusivos