Bayern de Heynckes pode festejar este fim de semana

Conjugação de resultados pode valer aos bávaros o hexacampeonato este fim de semana. Chegada de Jupp Heynckes mudou tudo

O Bayern de Munique pode sagrar-se hexacampeão alemão já este fim de semana e superar o recorde que está na posse do treinador Pep Guardiola, que na temporada 2013-14 festejou o título germânico prematuramente a... 25 de março, mas igualmente a sete jornadas do final da Bundesliga.

Os bávaros, contudo, não dependem só de si. Para comemorarem já o sexto troféu consecutivo e o 28.º do seu historial, a equipa treinada por Jupp Heynckes precisa que hoje o Schalke (2.º classificado) não vença na deslocação a Wolfsburgo; estão ainda obrigados a ganhar amanhã no campo do Leipzig e esperar que o B. Dortmund (3.º classificado) perca pontos na receção ao Hannover 96. Caso nenhum destes cenários aconteça, a questão do título é adiada mais uma semana e com uma curiosidade: a festa pode ser feita no dia 31 de março, em Munique, frente ao eterno rival Borussia Dortmund.

O domínio do Bayern de Munique na Bundesliga esta temporada tem sido avassalador desde que Heynckes pegou na equipa. O clube da Baviera lidera o campeonato com mais 20 pontos (!) do que o Schalke, o segundo classificado, e tem 11 de vantagem sobre o terceiro, o Dortmund. Nos 26 jogos já disputados, a equipa, que tem Robert Lewandowski como melhor marcador (23 golos), consentiu apenas três empates e duas derrotas. O último desaire do emblema germânico - em todas as competições oficiais -, aliás, aconteceu em novembro de 2017, quando perderam fora (2-1) no terreno do B. Moenchangladbach. E desde então só consentiram uma igualdade, em fevereiro, diante do Hertha de Berlim.

A temporada do Bayern não foi sempre um mar de rosas. Em outubro, para espanto de muita gente, o clube despediu Carlo Ancelotti do cargo de treinador, depois de a equipa ter sido derrotada por 3-0 pelo PSG na fase de grupos da Liga dos Campeões, facto agravado com o segundo lugar na Bundesliga, a cinco pontos do então líder Dortmund.

Na altura, o despedimento foi justificado pelo presidente Karl--Heinz Rummenigge pelo facto de as atuações não estarem a corresponder às expectativas. Veio depois a saber-se que a relação do italiano com os principais jogadores estava longe de ser a melhor, com alguns deles a admitirem que treinavam escondidos por não estarem de acordo com os métodos de Ancelotti.

O Bayern apontou então baterias para Jupp Heynckes, 72 anos, treinador que passou pelo Benfica e que estava reformado. Os dirigentes bávaros conseguiram convencer o homem que em 2013 ganhou tudo o que era possível ganhar, oferecendo ao Bayern a Liga dos Campeões, campeonato e Taça da Alemanha.

E os resultados estão à vista. Líder do campeonato e a um passo de conquistar o hexa; está nos quartos-de-final da Liga dos Campeões (vai defrontar o Sevilha) e nas meias-finais da Taça da Alemanha (medem forças com o Bayern Munique). Ou seja, Heynckes pode repetir o pleno da temporada 2012-13.

Caso o Bayern se sagre campeão já este fim de semana, é a primeira equipa das principais Ligas a festejar. Em Inglaterra o City também está bem lançado - tem 16 pontos de vantagem sobre o Man. United -, tal como o PSG na Liga francesa.

Ler mais

Exclusivos