Astori: Autoridades não descartam hipótese de homicídio

A autópsia de David Astori será feita na terça-feira e o seu funeral terá lugar na Basílica de Santa Cruz, em Florença, na quinta-feira, informaram hoje a família do futebolista e a Fiorentina

O procurador de Udine anunciou hoje a abertura de um inquérito à morte de David Astori, capitão da Fiorentina, que foi encontrado morto no domingo no quarto de hotel em que a sua equipa se encontrava em estágio, para um jogo em Udine.

"Abrimos um inquérito judicial por homicídio involuntário, contra desconhecidos por agora", explicou o procurador Antonio de Nicolo, acrescentando à rádio RAI que se trata de um procedimento "obrigatório".

A autópsia de David Astori será feita na terça-feira e o seu funeral terá lugar na Basílica de Santa Cruz, em Florença, na quinta-feira, informaram hoje a família do futebolista e a Fiorentina.

"A Fiorentina e a família de Davide informam que a autópsia será efetuada amanhã [terça-feira]. O funeral decorrerá na quinta-feira em Florença (10:00)", refere o clube na sua conta oficial no Twitter.

Na mesma nota, a Fiorentina informa que o corpo do jogador estará na quarta-feira em câmara ardente, no centro técnico de Coverciano, da Federação italiana, em Florença.

Astori, nascido em San Giovanni Bianco, na província de Bérgamo, há 31 anos, atuava na Fiorentina desde 2015/2016, depois de passagens pelo AC Milan, clube em que se formou, Pergolettese, Cremonese, Cagliari e Roma.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Adriano Moreira

O relatório do Conselho de Segurança

A Carta das Nações Unidas estabelece uma distinção entre a força do poder e o poder da palavra, em que o primeiro tem visibilidade na organização e competências do Conselho de Segurança, que toma decisões obrigatórias, e o segundo na Assembleia Geral que sobretudo vota orientações. Tem acontecido, e ganhou visibilidade no ano findo, que o secretário-geral, como mais alto funcionário da ONU e intervenções nas reuniões de todos os Conselhos, é muitas vezes a única voz que exprime o pensamento da organização sobre as questões mundiais, a chamar as atenções dos jovens e organizações internacionais, públicas e privadas, para a necessidade de fortalecer ou impedir a debilidade das intervenções sustentadoras dos objetivos da ONU.