Liga do Campeões vai distribuir 1,9 mil milhões de euros na próxima época

Chegada à fase de grupos passa a valer 15,25 milhões, a vitória 2,7 milhões e o empate 900 mil euros, por cada clube. O triunfo no torneio valerá 19 milhões.

Rui Salvador
© EPA /SEBASTIEN NOGIER

A UEFA anunciou esta terça-feira um acréscimo significativo na verba a distribuir pelos clubes participantes na Liga dos Campeões de futebol, que chegará aos 1,9 mil milhões de euros na época de 2018/19.

O crescimento é de perto de um terço, já que na época que acabou o valor foi de 1,4 mil milhões de euros.

Segundo as novas regras, o apuramento para a fase de grupos passa a valer 15,25 milhões, a vitória 2,7 milhões e o empate 900 mil euros, por cada clube. O triunfo no torneio valerá 19 milhões.

É igualmente introduzido um 'ranking' que tem por base o desempenho ao longo de um período de 10 anos, para distribuir um montante total de 585,05 milhões de euros, divido em "parcelas de coeficiente".

Cada parcela tem um valor de 1,108 milhões de euros. O clube pior posicionado entre os participantes receberá uma parcela (1,108 milhões de euros), depois, uma parcela será adicionada por cada lugar acima no 'ranking', com o clube mais bem posicionado a receber 32 parcelas (35,46 milhões de euros).

Ou seja, o Real Madrid - clube que liderará o 'ranking' - recebe à cabeça mais de 50 milhões de euros, entre a verba do seu coeficiente e a fase de grupos.

Na Liga Europa, o prémio global é de 560 milhões de euros, com cada um dos 48 clubes da fase de grupos a receber 2,92 milhões de euros.

Para 2018/2019, haverá 30 milhões de euros para os clubes envolvidos no 'play-off' da 'Champions'. Os que forem eliminados receberão um pagamento fixo de cinco milhões de euros e os que vencerem não receberão qualquer pagamento específico, mas sim a verba destinada à fase de grupos.

Na próxima época, o FC Porto tem entrada direta na fase de grupos da 'Champions', depois de ter conquistado o título nacional em 2017/18, enquanto o 'vice' Benfica vai entrar na terceira pre-eliminatória.

No que respeita à Liga Europa, e face à eliminação 'administrativa' do Desportivo das Aves, vencedor da Taça de Portugal, o Sporting entre direto na fase de grupos, o Sporting de Braga na terceira pré-eliminatória e o Rio Ave na segunda.

Distribuição das verbas na Liga dos Campeões a partir da fase de grupos (total de 1,95 mil milhões de euros):

- 25 por cento destinados às quantias base de participação (488 milhões de euros).

Cada um dos 32 clubes qualificados para a fase de grupos receberá um prémio de participação de 15,25 milhões de euros.

- 30 por cento destinados aos montantes fixos de desempenho (585 milhões de euros).

Serão pagos bónus de desempenho por cada jogo na fase de grupos: 2,7 milhões de euros por vitória, 900 mil euros por empate. Os montantes não distribuídos (900 mil euros por empate) serão somados e redistribuídos depois proporcionalmente pelos clubes participantes na fase de grupos em função do número de vitórias somadas.

- 30 por cento distribuídos com base nos rankings de coeficiente de desempenho dos últimos dez anos (585 milhões de euros).

- 15 por cento canalizados para os montantes variáveis (quota de mercado) (292 milhões de euros).

Os clubes que se apurem para a fase a eliminar podem contar receber as seguintes quantias:

Qualificação para os oitavos-de-final: 9,5 milhões de euros por clube.

Qualificação para os quartos-de-final: 10,5 milhões de euros por clube.

Qualificação para as meias-finais: 12 milhões de euros por clube.

Qualificação para a final: 15 milhões de euros por clube.

O vencedor receberá uma quantia adicional de 4 milhões de euros.