Alemanha é o 5.º país campeão a perder no início da defesa do título

Derrota frente ao México confirmou tendência recente: quatro dos últimos cinco campeões mundiais não venceram na estreia.

A Alemanha foi derrotada pelo México (0-1) no arranque do Campeonato do Mundo e tornou-se o 5.º país campeão mundial a perder no início da defesa do título.

Tal como os germânicos este ano, também a Itália em 1950 (2-3 frente à Suécia), a Argentina em 1982 (0-1 com a Bélgica) e em 1990 (0-1 diante dos Camarões), a França em 2002 (0-1 ante o Senegal) e a Espanha em 2014 (1-5 com a Holanda) saíram derrotados no jogo de estreia. Menos mau foi o arranque do Brasil em 1974 (0-0 com a Jugoslávia), Alemanha Ocidental em 1978 (0-0 frente à Polónia) e de Itália em 1986 (1-1 com a Bulgária) e 2010 (1-1 diante do Paraguai).

Se dez campeões começaram sem vitórias na defesa do título, nove entraram a ganhar. Foi o que aconteceu à Itália em 1938 (2-1 à Noruega), ao Uruguai em 1954 (2-0 à Checoslováquia), à Alemanha em 1958 (3-1 à Argentina) e 1994 (1-0 à Bolívia), ao Brasil em 1962 (2-0 ao México), 1966 (2-0 à Bulgária), 1998 (2-1 à Escócia) e 2006 (1-0 à Croácia) e a Inglaterra em 1970 (1-0 à Roménia).

O Uruguai sagrou-se campeão mundial na primeira edição da prova, em 1930, mas decidiu não participar no torneio de 1934, que se realizou em Itália.

Com este surpreendente desaire, a Alemanha interrompeu uma série de sete vitórias consecutivas em jogos de abertura, entre as quais as quatro últimas sempre com um mínimo de quatro golos marcados (oito à Arábia Saudita em 2002, quatro à Costa Rica em 2006, quatro à Austrália em 2010 e quatro a Portugal em 2014).

Ler mais

Exclusivos

Premium

Anselmo Borges

"Likai-vos" uns aos outros

Quem nunca assistiu, num restaurante, por exemplo, a esta cena de estátuas: o pai a dedar num smartphone, a mãe a dedar noutro smartphone e cada um dos filhos pequenos a fazer o mesmo, eventualmente até a mandar mensagens uns aos outros? É nisto que estamos... Por isso, fiquei muito contente quando, há dias, num jantar em casa de um casal amigo, reparei que, à mesa, está proibido o dedar, porque aí não há telemóvel; às refeições, os miúdos adolescentes falam e contam histórias e estórias, e desabafam, e os pais riem-se com eles, e vão dizendo o que pode ser sumamente útil para a vida de todos... Se há visitas de outros miúdos, são avisados... de que ali os telemóveis ficam à distância...