Carvalhal começa com vitória e derrota Marco Silva

Swansea perdia com o Watford, por 1-0, aos 85 minutos, mas conseguiu dar a volta com dois golos em cinco minutos e oferecer a vitória novo treinador.

Estreia perfeita de Carlos Carvalhal no comando do Swansea. O treinador português foi a casa do Watford de Marco Silva vencer por 2-1, uma vitória surpreendente conseguida nos últimos cinco minutos do jogo numa emocionante cambalhota no marcador.

Carrillo, que já jogou no Sporting e está emprestado pelo Benfica, adiantou o Watford logo no início do jogo, com o 1-0 a manter-se até aos 85 minutos. Depois Jordan Ayew empatou para os galeses aos 86 minutos e Luciano Narsingh, após livre de Renato Sanches (voltou a ser titular) que Gomes defendeu para a frente, sentenciou a partida já no período de compensação.

Um golo que deixou Carvalhal eufórico e Marco Silva a levar as mãos à cabeça, ele que via jogar com o City de Guardiola na próxima jornada.

Ler mais

Premium

Ricardo Paes Mamede

A "taxa Robles" e a desqualificação do debate político

A proposta de criação de uma taxa sobre especulação imobiliária, anunciada pelo Bloco de Esquerda (BE) a 9 de setembro, animou os jornais, televisões e redes sociais durante vários dias. Agora que as atenções já se viraram para outras polémicas, vale a pena revistar o debate público sobre a "taxa Robles" e constatar o que ela nos diz sobre a desqualificação da disputa partidária em Portugal nos dias que correm.

Premium

Rosália Amorim

Crédito: teremos aprendido a lição?

Crédito para a habitação, crédito para o carro, crédito para as obras, crédito para as férias, crédito para tudo... Foi assim a vida de muitos portugueses antes da crise, a contrair crédito sobre crédito. Particulares e também os bancos (que facilitaram demais) ficaram com culpas no cartório. A pergunta que vale a pena fazer hoje é se, depois da crise e da intervenção da troika, a realidade terá mudado assim tanto? Parece que não. Hoje não é só o Estado que está sobre-endividado, mas são também os privados, quer as empresas quer os particulares.