Guarda-redes da Chapecoense chega a São Paulo e será operado

Jackson Follmann manifestou algum alívio quando o avião aterrou em segurança

O guarda-redes da Chapecoense Jackson Follmann, um dos sobreviventes do acidente de avião que vitimou quase toda a equipa brasileira de futebol, chegou hoje a São Paulo, onde permanecerá nos Cuidados Intensivos de um hospital paulista.

Follmann, que partiu de Medellín na tarde de segunda-feira, sofre de uma fratura de uma vértebra da coluna cervical e deverá ser submetido a uma cirúrgica nos próximos dias.

Uma equipa médica do Hospital Albert Einstein, onde o guarda-redes, ao qual já foi amputada parte da perna direita, está agora internado, vai reunir-se ainda hoje com os clínicos da Chapecoense para avaliar quais os próximos procedimentos.

Marcos Andre Sognali, um dos médicos do clube, disse que só pode comemorar "a vitória" quando os quatro sobreviventes brasileiros chegarem ao país.

O mesmo médico afirmou, segundo o site G1, que Follmann manifestou algum alívio quando o avião que o transportou da Colômbia de regresso ao Brasil aterrou. "Ele não tinha expressão. A única coisa que eu vi foi que ele soltou o ar. Ele estava segurando na hora do pouso e, quando pousou, ele soltou um pouco o ar. Então, sem dúvida, uma sensação de alívio", disse, acrecentando que o guarda-redes permaneceu acordado durante toda a viagem

Está previsto que o defesa Alan Ruschel e o jornalista Rafael Henzem cheguem ainda hoje à cidade de Chapecó num avião das Forças Aéreas Brasileiras, enquanto o também jogador Neto poderá regressar nos próximos dias, assim que receber alta médica.

A 28 de novembro (madrugada de 29 em Lisboa), um avião da companhia aérea Lamia, que partiu do aeroporto Viru Viru, de Santa Cruz de la Sierra, na Bolívia, caiu em Cerro Gordo, a 17 quilómetros do aeroporto de Medellín, na Colômbia, provocando a morte a 71 das 77 pessoas que seguiam a bordo.

Entre as vítimas mortais estavam quase todos os jogadores da Chapecoense, que ia disputar a primeira mão da final da Taça Sul-Americana nesta cidade colombiana, bem como dirigentes e jornalistas que a acompanhavam.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG