Vizela admite impugnar campeonato

O FC Vizela vai "até às últimas consequências" para fazer "prevalecer a lei" e disputar a Liga de Honra 2009/10 de futebol, e admite "impugnar a competição" caso o Comissão Disciplinar da Liga persista na sua punição.

"Vamos até às últimas consequências. Se a solução passar por impugnar o campeonato, não lhe viraremos as costas. Queremos que seja cumprida a Lei, bem como os regulamentos da Liga", vincou o presidente do clube minhoto.

Em declarações à Lusa, Paulo Pinheiro garante que o alegado convite ao Penafiel e Carregado (falharam desportivamente na fase de subida à Liga de Honra) é "ilegal e vai contra os regulamentos da Liga", pelo que o Vizela aguarda pela "revisão do processo e restabelecimento da legalidade".

"O Tribunal Administrativo de Lisboa (TAL) disse que as escutas são ilegais. Ordenou à Federação Portuguesa de Futebol para nos entregar todas as certidões do Ministério Público relativo às escutas telefónicas, material que já recebemos segunda-feira. Assim, sem as escutas ilegais, o processo contra o Vizela é uma mera pasta vazia", vincou.

O dirigente revelou que o Vizela já recorreu para a Comissão Disciplinar da Liga bem como para o Conselho de Justiça da FPF para que "o processo seja reavaliado e feita justiça".

"O dr. Ricardo Costa (presidente da CD) já tem em sua posse o processo e vai constatar que não existe qualquer prova contra o clube e decidir com justiça e em conformidade. Esperamos uma decisão rápida e justa, que cumpra a Lei e respeite as ordens dos tribunais", frisou.

Paulo Pinheiro lembrou que o processo "tem quase sete anos" e era constituído "por apenas duas escutas telefónicas que o TAL disse serem ilegais, pelo que deixou de haver caso ou processo".

"O Vizela foi desclassificado, não despromovido. Ficou com zero pontos. Tal como o Boavista foi convidado a disputar a Liga de Honra, não tendo conseguido cumprir com os pressupostos, agora a Liga só nos pode convidar a nós", garantiu.

E, quanto ao possível convite ao Penafiel e Carregado, acrescentou: "O mais importante é que os regulamentos da Liga sejam cumpridos. Não permitem convite a clubes da divisão inferior. A única coisa que poderia acontecer era a Liga optar por disputar a competição com 14 clubes. A partir do momento que decidiu 16 clubes o único que os regulamentos permitem é o Vizela"

"Somos o único clube verdadeiramente penalizado com esta situação das escutas telefónicas, pois o Gondomar já tinha descido desportivamente", concluiu.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG