"Vencedor justo e brilhante", diz Manuel Machado

O treinador do Vitória de Guimarães considerou hoje "justo e brilhante" o desfecho da final da Taça de Portugal, na qual a sua equipa foi goleada pelo FC Porto, por 6-2.

"[O FC Porto] provou de forma categórica a excelente época que protagonizou", referiu o técnico vimaranense, que juntou esse argumento ao peso do resultado: "É, presentemente, a melhor equipa portuguesa e ganharam convincentemente, fruto desses índices em alta e da qualidade de finalização dos seus jogadores".

Porém, Manuel Machado recordou que o guarda-redes Nilson "praticamente nem sequer foi posto à prova e sofreu seis golos", situação que justificou com "um jogo menos conseguido e erros de principiante do Vitória", nomeadamente o golo sofrido de canto directo.

O técnico vimaranense considerou que o momento do jogo foi a defesa de Beto no penálti marcado por Edgar (45 minutos) e a "tremenda eficácia do FC Porto, que aproveitou para 'matar' o jogo", fazendo o 5-2 antes do descanso.

"Ao intervalo ainda tentei colocar peças que fossem mais criativas na intermediária e Toscano na zona frontal, mas não havia mais nada a fazer", reconheceu o treinador.

Manuel Machado terminou a conferência de Imprensa sublinhado o papel de três equipas na temporada que agora acaba: "O FC Porto, pela época histórica e sensacional, o Sporting de Braga, pelo desempenho europeu, e o Vitória de Guimarães, finalista na Taça, onde não chegaram mais de cem equipas portuguesas [que participaram na competição]".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG