Treinador expulso por chamar jogador pelo nome: Preto

"Junta-te ao Preto e fica". Foi esta a ordem que valeu a Juvenal Brandão a ordem de expulsão por racismo. O insólito é que o jogador se chama mesmo Preto.

O árbitro do Valadares - Aliados de Lordelo, disputado no sábado passado, não tolera atitudes ou insultos racistas. Por isso, quando ouviu o treinador do Lordelo chamar um jogador por Preto expulsou-o de imediato.

O insólito é que o jogador do Lordelo, o clube do treinador, se chama mesmo Preto e não houve da parte de Juvenal Brandão qualquer comentário depreciativo em relação à cor da pele de alguém.

"Tinha acabado de lançar um jogador que não está rotinado na posição. Ele é central e tive de o colocar a lateral direito. Em vez de defender, estava a subir e eu, no banco, gritei 'Hugo, não subas, junta-te ao Preto e fica'", contou ao Jornal de Notícias de hoje o treinador Juvenal Brandão, que, segundo explicou, no início nem percebeu o que estava a acontecer.

Só quando o assistente o avisou de que o que tinha dito era racismo é que o treinador do Lordelo compreendeu o que estava em causa e que estava no centro de um enorme equívoco: "o avançado do Valadares, o René, é de raça negra".

Juvenal Brandão ainda tentou explicar a situação, mas em vão: o árbitro João Martins expulsou-o.

Agora, tem esperança que, perante a exposição que o clube vai fazer, o Conselho de Disciplina da Associação de Futebol do Porto o despenalize.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG