'Spotters' só trabalham com organizações de adeptos

São conhecidos como spotters e têm uma missão junto das claques muito diferente dos restantes polícias.

São eles que acompanham as claques mais perigosas para todos os jogos - com ajudas de custo pagas pela Direcção Nacional da PSP - e até conhecem os seus elementos um a um. Cabe-lhes serenar os ânimos nos jogos, em estações de serviço ou em todo o percurso da claque, explica o subcomissário Pestana, à frente da Unidade Metropolitana de Informação Desportiva. Os spotters contribuem também com informações para o Ponto Nacional de Informações de Futebol (PNIF). Liderado pelo subintendente Rui Santos, cabe ao PNIF concentrar informações a nível internacional sobre fenómenos desportivos: desde as claques, aos dirigentes, árbitros, onde ficam alojados e todos os perigos inerentes às suas deslocações.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG