Nuno Carvalho garante 20 milhões e "naming" do estádio

Nuno Carvalho garante que irá investir 20 milhões de euros no futebol do Sp. Braga e assegura rendimento de cinco milhões de euros por ano com o "naming" do estádio.

O candidato da lista B às eleições do Sporting de Braga revelou ter um investimento de 20 milhões de euros para o futebol e um "naming" assegurado para o estádio de cinco milhões por ano.

"Tenho garantidos 20 milhões para o futebol, de investidores nacionais e estrangeiros, que ainda não posso revelar, o que fará com que não tenhamos que desinvestir, sendo o objetivo mínimo a Liga dos Campeões", anunciou Nuno Carvalho em conferência de imprensa.

Disse ainda que o "naming" do estádio está garantido com uma empresa portuguesa, que não quis revelar, por três anos, com um valor de cerca de cinco milhões de euros por época.

O candidato disse querer "aferir a real situação financeira" do Braga e, nesse sentido, se vencer as eleições, procederá a uma auditoria externa às contas da SAD e do clube.

Nuno Carvalho disse ainda que quer revitalizar modalidades "abandonadas", como o atletismo ou a natação, e criar um centro de formação para o futebol, aproveitando as infraestruturas já existentes, porque o concelho dispõe "de instalações suficientes e de boa qualidade que, com algumas obras de requalificação, tornar-se-iam ideais".

"Não precisamos de uma cidade desportiva [proposta da lista A]. Quem vai investir 200 milhões de euros? A Câmara Municipal de Braga? Há algum investidor disponível? Se sim, a troco de quê? Quem vai pagar a manutenção se o Braga não gere receitas para a manutenção do estádio?", questionou.

Nuno Carvalho disse ter a informação de que a cidade desportiva proposta pela lista A seria construída na Quinta de Jós, sita numa freguesia dos arredores da cidade, e que esses terrenos pertencem a António Salvador.

Criticou o programa da lista A - "é uma ilusão só comparável a um vendedor de sonhos" - e afirmou que "António Salvador não queria ser candidato, só o foi porque foi obrigado".

"É a primeira vez que António Salvador vai a votos e espero que seja a última", atirou.

"Diz que não é remunerado, mas no relatório e contas pode ler-se que há senhas no valor de 170 mil euros para os administradores, o que dá 34 mil euros por ano para cada um em 2011 e 32 mil em 2012", apontou ainda.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG