Nova proposta de estatutos abre porta a castigos da FIFA

A nova proposta de alteração dos estatutos da Federação Portuguesa de Futebol, apresentada pelas associações do Porto e Leiria, contorna a legislação e corre o risco de ser chumbada. Quer pelos sócios da FPF quer pelo secretário de Estado da Juventude e Desporto, o que a acontecer coloca de novo o futuro do futebol português nas mãos da FIFA.

Normal 0 21 false false false PT X-NONE X-NONE MicrosoftInternetExplorer4 /* Style Definitions */ table.MsoNormalTable {mso-style-name:"Tabela normal"; mso-tstyle-rowband-size:0; mso-tstyle-colband-size:0; mso-style-noshow:yes; mso-style-priority:99; mso-style-qformat:yes; mso-style-parent:""; mso-padding-alt:0cm 5.4pt 0cm 5.4pt; mso-para-margin:0cm; mso-para-margin-bottom:.0001pt; mso-pagination:widow-orphan; font-size:11.0pt; font-family:"Calibri","sans-serif"; mso-ascii-font-family:Calibri; mso-ascii-theme-font:minor-latin; mso-fareast-font-family:"Times New Roman"; mso-fareast-theme-font:minor-fareast; mso-hansi-font-family:Calibri; mso-hansi-theme-font:minor-latin; mso-bidi-font-family:"Times New Roman"; mso-bidi-theme-font:minor-bidi;}

A proposta relativa à distribuição dos delegados na Assembleia Geral, a que o DN teve acesso, mantém a maioria dos votos em poder das associações distritais, contrariando assim a lei (Regime Jurídico das Federações Desportivas).

Leia mais pormenores no e-paper do DN

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG