"Não posso dizer que sou beneficiado, como Vítor Pereira", diz José Mota

Treinador dos sadinos mostrou-se desmoralizado no final do jogo, exaltando que não há "um único lance" em que os sadinos tivessem sido beneficiados no campeonato.

José Mota ficou indignado com a arbitragem de Pedro Proença - embora sem "apontar o dedo" diretamente ao árbitro da partida - no jogo entre Vitória de Setúbal e FC Porto (0-3), reclamando que "os beneficiados são sempre os mesmos".

"Não posso dizer que sou beneficiado, ao contrário de Vítor Pereira, porque nunca o fui", disse José Mota, considerando que não houve "um único lance" em que os sadinos tivessem sido beneficiados esta época.

"As duas expulsões não podem acontecer. São faltas naturais, houve uma dualidade de critérios gritante. A partir daí, o Porto marcou mais. A minha equipa foi derrotada com as expulsões", frisou o treinador dos sadinos.

No final, José Mota deixou uma questão: "Sempre que as coisas ficam difíceis, acontece isto. Porque é que acontece sempre isto aos mesmos?"

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG