Machado quer jogar "olhos nos olhos" com FC Porto

O treinador do Nacional, Manuel Machado, considerou que o jogo de domingo frente ao FC Porto, da 25.ª jornada da I Liga de futebol, é para ser encarado "olhos nos olhos".

Na conferência de imprensa de antevisão ao encontro da Choupana, o técnico dos insulares afirmou que não vai alterar o que quer que seja na sua equipa, defendendo que a mesma se apresentará enquadrada no modelo de jogo que a caracteriza.

"Nós vamos jogador de acordo com os nossos princípios e modelo de jogo, pois o contrário não faria sentido. Por isso, o triunfo do FC Porto frente ao Benfica [1-0, na primeira mão das meias-finais da Taça de Portugal] não vai alterar em nada a nossa abordagem ao jogo", adiantou Manuel Machado.

Numa análise ao adversário, Machado considera que a grande mudança na equipa, com a chegada do novo técnico, Luís Castro, foi o "espírito coletivo".

"Vamos defrontar um FC Porto que está melhor, tem os mesmos jogadores e joga com o mesmo modelo de jogo, mas é agora uma equipa com outro espírito", sublinhou.

Contudo, o treinador da equipa da Choupana garante que, mais do que o adversário, a sua preocupação é a sua equipa: "Penso apenas em nós, independentemente do adversário, por isso vamos jogar olhos nos olhos, tal como fizemos frente ao Benfica", explicou.

Para o treinador dos "alvinegros" a sua equipa "não jogará sob pressão", reconhecendo que o FC Porto "também não, pois é uma equipa que estará agora mais focada em vencer as outras competições como a Taça de Portugal e a Taça da Liga", considerou.

Num olhar ao campeonato e à luta pelo título, Manuel Machado considera que o Benfica tem tudo para se sagrar campeão.

"Eles estão bem posicionados para serem campeões, porque têm uma margem pontual [sete pontos] que é confortável nesta altura. Já entre o Sporting e o FC Porto a diferença pontual é menor [cinco], mas o Sporting depende apenas de si para segurar o segundo lugar", analisou.

No que diz respeito à luta pela Europa, a análise é um pouco diferente, conforme fez questão de destacar.

"O Estoril já tem uma margem confortável para chamar a si o quarto lugar, depois estamos nós e atrás há ainda um lote de equipas com possibilidades de lá chegar. Uma coisa é certa, estão 18 pontos em disputa e eu penso que 42/43 pontos serão suficientes para garantir o quinto lugar, quero com isto dizer que se para nós nos faltam dez pontos, para os restantes faltarão 14 ou 15", atirou.

O Nacional, quinto classificado, com 35 pontos, defronta na noite (19:15) de domingo o FC Porto, terceiro com 49, em jogo da 25.ª jornada da I Liga que será arbitrado pelo lisboeta João Capela.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG