Sandrina Francisco prevê empate do FC Porto

Sandrina Francisco, apresentadora da RTP Internacional, modelo, vaticina uma igualdade a um golo entre FC Porto e Gil Vicente, em desafio a contar para a 19.ª jornada da Liga Portuguesa.

Natural de Paris, onde nasceu no dia 22 de agosto de 1976, Sandrina Francisco, 37 anos, filha de pais portugueses, viveu em França até aos 16 anos e apoiava, em território gaulês, o "Paris Saint-Germain". Em Portugal, a apresentadora da RTP Internacional e modelo não tem clube. Ainda assim, acompanha o campeonato português e é uma grande fã, confessou ao DN, da seleção nacional de futebol, treinada por Paulo Bento.

À margem do empate, que arrisca, entre FC Porto e Gil Vicente, este domingo 16 de fevereiro, em Barcelos, Sandrina Francisco antevê igualmente uma outra igualdade, mas na segunda-feira, 17 de fevereiro (também a um golo), entre Estoril e Sporting de Braga no Estádio António Coimbra da Mota, na Amoreira, Estoril.

Sandrina Francisco aposta, ainda, nas vitórias de Benfica (no domingo) e Sporting (no sábado, 15 de fevereiro) diante de Paços de Ferreira, fora de portas, na Mata Real, e Olhanense, em casa, no Estádio José Alvalade, por 0-1 e 2-0, respetivamente.

A apresentadora da RTP Internacional e modelo foi a convidada do Diário de Notícias para o vídeo, desta semana, da rubrica do site do nosso jornal "Palpites Para a Jornada". Esta rubrica está a ser realizada há já quase três anos e encontra-se perto da 70.ª edição, sempre com um entrevistado diferente todas as semanas.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Viriato Soromenho Marques

Quem ameaça a União Europeia?

Em 2017, os gastos com a defesa nos países da União Europeia tiveram um aumento superior a 3% relativamente ao ano anterior. Mesmo em 2016, os gastos militares da UE totalizaram 200 mil milhões de euros (1,3% do PIB, ou o dobro do investimento em proteção ambiental). Em termos comparativos, e deixando de lado os EUA - que são de um outro planeta em matéria de defesa (o gasto dos EUA é superior à soma da despesa dos sete países que se lhe seguem) -, a despesa da UE em 2016 foi superior à da China (189 mil milhões de euros) e mais de três vezes a despesa da Rússia (60 mil milhões, valor, aliás, que em 2017 caiu 20%). O que significa então todo este alarido com a necessidade de aumentar o esforço na defesa europeia?