Liga critica Relvas e quer mudança na tutela desportiva

Depois de Miguel Relvas ter garantido que "há segurança no desporto em Portugal", Mário Figueiredo lembrou que "o senhor ministro só pisa os camarotes VIP".

Os incidentes ocorridos no jogo entre as equipas B de Vitória de Guimarães e Sporting de Braga, neste domingo, do qual resultaram pelo menos treze feridos (dez adeptos e três 'stewards'), levaram Mário Figueiredo, presidente da Liga Portuguesa de Futebol Profissional, a criticar a posição do governo face à segurança no desporto em Portugal.

"No passado dia 14 de fevereiro, o ministro adjunto e dos Assuntos Parlamentares, que tutela a área do desporto, garantiu - e cito - que 'há segurança no desporto em Portugal'. Mais disse - e cito - que 'não devemos de um caso particular ter a tentação de generalizar e criar sentimentos de insegurança. Há segurança no desporto em Portugal', mas o senhor ministro pisa apenas os camarotes VIP. Não paga bilhete e não se senta entre os cidadãos anónimos", criticou Mário Figueiredo.

"É lamentável que alguns políticos só se sirvam do futebol para se passear pelas Zonas VIP. Está na altura de encontrar novos atores para a tutela desportiva em Portugal", prosseguiu o dirigente, antes de condenar os incidentes no Estádio D. Afonso Henriques. "Lamentamos estes atos de violência gratuita. Há legislação para punir e espero que apliquem a lei com mão pesada. Tem de ser interdita a entrada de desordeiros nos estádios de futebol", rematou.

Ler mais

Exclusivos