José Mota é o novo treinador do Belenenses

Antigo técnico do Leixões foi o escolhido para suceder a Rui Gregório. Contrato válido até final da presente temporada

José Mota, 46 anos, é o novo treinador do Belenenses, clube que disputa a Liga de Honra, sabe o DN.

Há muito que a SAD do clube do Restelo procurava um sucessor para Rui Gregório, demitido após o empate do último fim-de-semana com o Leixões. Na semana passada, Lito Vidigal (que representou o emblema da Cruz de Cristo como praticante) foi convidado formalmente pelo presidente João Almeida mas declinou o convite.

Nos últimos dias restavam quatro nomes em cima da mesa; José Mota, Ulisses Morais, Vítor Pontes, todos eles no desemprego, e Paulo Fonseca, actual treinador do Pinhalnovense e antigo futebolista do clube.

A decisão pendeu para o lado de José Mota, que esteve com um pé no Restelo quando a anterior direcção preferiu Baltemar Brito, antigo adjunto de José Mourinho. O vínculo entre as partes é válido até final da época.

O Belenenses está no 10.º lugar da Liga de Honra, soma seis pontos e está a apenas três do 2.º lugar, posição que permite a ascensão à Liga principal.


Ler mais

Exclusivos

Premium

Adriano Moreira

O relatório do Conselho de Segurança

A Carta das Nações Unidas estabelece uma distinção entre a força do poder e o poder da palavra, em que o primeiro tem visibilidade na organização e competências do Conselho de Segurança, que toma decisões obrigatórias, e o segundo na Assembleia Geral que sobretudo vota orientações. Tem acontecido, e ganhou visibilidade no ano findo, que o secretário-geral, como mais alto funcionário da ONU e intervenções nas reuniões de todos os Conselhos, é muitas vezes a única voz que exprime o pensamento da organização sobre as questões mundiais, a chamar as atenções dos jovens e organizações internacionais, públicas e privadas, para a necessidade de fortalecer ou impedir a debilidade das intervenções sustentadoras dos objetivos da ONU.