João Bartolomeu demitiu-se: "São 25 anos a aturar isto"

Dirigente criticou o "comportamento de meia dúzia de atletas, que só querem dinheiro."

João Bartomoleu apresentou esta sexta-feira a demissão do cargo de presidente da União de Leiria, após o plantel ter recusado treinar devidos aos salários atraso, que levaram à rescisão unilateral dos jogadores Obradovic e Luís Leal ainda esta semana.

"São 25 anos a aturar isto. Estou saturado. Ordenados em atraso há em todos os clubes, não só no UD Leiria. Até o presidente do Sindicato diz que 80 por cento dos clubes não pagam salários", frisou o dirigente, citado pelo jornal A Bola.

Bartolomeu teceu críticas ao "comportamento de meia dúzia de atletas, que só querem dinheiro", apresentando a demissão dois dias depois de Obradovic e Luís Leal terem rescindido com os leirienses, por não receberem salário há mais de três meses.

A União de Leiria ocupa a penúltima posição da Liga, com 19 pontos, a quatro da linha de água. O jogo da próxima jornada, no terreno do Vitória de Guimarães, poderá sentenciar o futuro da equipa leiriense.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Daniel Deusdado

Começar pelas portagens no centro nas cidades

É fácil falar a favor dos "pobres", difícil é mudar os nossos hábitos. Os cidadãos das grandes cidades têm na mão ferramentas simples para mudar este sistema, mas não as usam. Vejamos a seguinte conta: cada euro que um português coloca num transporte público vale por dois. Esse euro diminui o astronómico défice das empresas de transporte público. Esse mesmo euro fica em Portugal e não vai direto para a Arábia Saudita, Rússia ou outro produtor de petróleo - quase todos eles cleptodemocracias.