FPF e Liga assinam protocolo que ratifica alargamento

Foi este sábado ratificado, pela FPF e pela LPFP, um protocolo sobre o alargamento dos campeonatos profissionais (I Liga e II Liga), que compreende o Boavista no escalão maior a partir de 2014/15

A Federação Portuguesa de Futebol (FPF) e a Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP) assinaram um protocolo, para a regulação dos campeonatos profissionais, válido para as próximas quatro épocas, disse à Lusa fonte federativa.

O documento assinado, que renova o que expirava no domingo, atesta, segundo a mesma fonte, a normalização das relações entre as duas instituições, que acordaram, além do alargamento da I e da II Ligas, ainda a repartição de despesas quanto ao funcionamento das secções profissionais dos conselhos de Arbitragem e de Disciplina da FPF, relativamente às competições profissionais.

Fonte oficial da LPFP disse à agência Lusa que o aumento de 16 para 18 clubes no principal campeonato na época 2014/2015 permanece condicionado à integração do Boavista, uma situação que não se mantém quanto à II Liga.

O alargamento da segunda competição nacional, de 22 para 24 emblemas na época 2014/1015, que foi aprovado na quinta-feira em Assembleia Geral da LPFP, vai ocorrer independentemente de o Boavista integrar a I Liga ou não.

Desta forma, após a época 2013/2014, a II Liga vai ser dividida por série norte, com os emblemas dos Açores, e sul, com os representantes da Madeira, com os 12 clubes de cada uma das zonas a defrontarem-se em duas voltas.

Os primeiros seis classificados seguem para a disputa da subida ao primeiro escalão, com o primeiro a sagrar-se campeão da II Liga, e os clubes colocados entre o sétimo e o 12.º posto jogam pela manutenção, sendo despromovidos os três últimos, numa fase em que os emblemas defrontam os adversários duas vezes, como visitado e como visitante.

Para cumprir este alargamento, na época de 2013/2014, apenas o último classificado da II Liga vai descer ao campeonato nacional de seniores, tal como ocorrerá na I Liga, caso o Boavista seja integrado.

Em declarações à Lusa, o presidente da Liga, Mário Figueiredo, destacou que "o acordo é fruto da cooperação positiva entre os presidentes das duas instituições, a bem do futebol português".

Ler mais

Exclusivos